No sufoco! Cruzeiro arranca a primeira vitória no Campeonato Brasileiro com placar mínimo e segue em frente no Brasileirão

Postado em 01/05/2019 21:17

 

Resumo do Primeiro Tempo: A noite dessa Quarta-Feira parecia animada diante da capital mineiro, o Mineirão não se encontrava lotado, porém havia uma torcida expressiva por parte do time cruzeirense, o Cruzeiro então enfrentaria o Ceará pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro de 2019. O Cruzeiro entrava em campo na tentativa então de reduzir o prejuízo de sua estreia pelo Brasileirão; uma que perderá para a equipe do Flamengo, portanto a campanha cruzeirense buscava ser positiva ao longo desses noventa minutos. Com o apito inicia do juiz ambas as equipes se prontificaram pela briga da bola, porém a característica forte do Ceará fora maior do que a do time da casa, o Ceará se prontificou a atuar mais do que o Cruzeiro nos primeiros minutos de jogo, causando os primeiros lances de maior perigo do jogo, forçando o goleiro Fábio a movimentar-se, em uma tentativa que quase culminou no primeiro gol do Ceará, portanto era possível ver que o recúo do Cruzeiro fornecia uma movimentação corrida para o Ceará que se encontrava diante do além de meio de campo, oferecendo mais perigo do que o próprio Cruzeiro que se limitava a apenas defender-se e aguardar as chances que poderiam ser criadas.

O Cruzeiro só conseguiu obter movimentação após a marca de nove minutos. Quando em uma bola ofensiva do Cruzeiro quase pôde abrir o placar, porém a bola apenas ofereceu perigo rasteiro, nada tão expressivo para preocupar o Ceará que retornava em grandes oportunidades de contra-ataque, sabendo influenciar uma pressão contra o Cruzeiro que apenas movimentava os lances de jogo, tentando atingir a jogada perfeita para que o marcador fosse aberto.
Se os primeiros minutos foram intensos, logo após a conclusão de dez minutos de jogo o mesmo se manteve frio, apenas passes de bolas que faziam com que o jogo se tornasse um tanto entediante, porém ambas equipes sabiam administrar diante o ataque e defesa, fazendo com que boas oportunidades surgissem, o que surpreendia era o time do Ceará que se mantinha ”parelha” contra a equipe do Cruzeiro, sabendo disputar bem os domínios de campo e oferecendo perigo a equipe de Belo Horizonte, o Cruzeiro erta visto como um time técnico que movimentava-se com constância, tentando fluir o jogo com passes de bola, porém o Ceará se mantinha em cima dos equilíbrios de lance do jogo e quase aos quinze minutos o Ceará manteve-se de cima e quase conseguiu abrir o marcador uma vez mais, fazendo com que a preocupação da Raposa ficasse exposta.

O VAR FOI ACIONADO! Em um lance duvidoso aos quinze minutos, a suspeita de que uma bola fosse tido esbarrada na mão do jogador cruzeirense foi criada, assim sendo o VAR foi consultado para a confirmação ou não do penal. E assim, com a decisão do juiz; Pênalti para a equipe do Ceará que até então tinha domínio do jogo. Ricardo Bueno então se preparava para bater a penalidade, Fábio então concentrava-se no âmbito de pênalti, porém Fábio conseguiu defender o lance, assim fazendo o Mineirão vibrar em comemoração, porém o Ceará ainda permanecia a sufocar a equipe cruzeirense, que por sua vez, mesmo que houvesse ameaças do Cruzeiro, o Ceará ainda assumia uma postura de ”Senhor do Jogo”. Com seus 25 minutos de jogo, após o pênalti a Raposa resolveu ”despertar”, abrindo uma ofensividade ainda maior do que anteriormente, levando então o time cruzeirense a atuar com os lances de jogo, lentamente o Ceará abria espaços para o trabalho do time celeste que se mantinha na expectativa de encontrar o lance ideal para trabalhar a jogada rumo ao gol do Ceará.

Até então o Cruzeiro dominava o jogo, tendo diversas medidas de ataque contra o Ceará, assim a inversão de papéis foi assumida, mostrando um Cruzeiro mais forte e presente do que anteriormente, disposto a então jogar o jogo em questão, porém o placar ainda insistia em permanecer no 0x0. O fim do Primeiro-Tempo ficou então desenhado com uma dominância maior do Cruzeiro, assim sendo a equipe cruzeirense tinha pleno domínio de todo o jogo que fluía ao longo dos primeiros 45 minutos. O fim do Primeiro Tempo então se dava com um Cruzeiro de posse de bolas e um Ceará que soube dificultar as ações do Cruzeiro.

Resumo do Segundo Tempo: O jogo começou com uma pressão extrema por parte do Cruzeiro que em um lance tabelado ornamentava um ataque contra a área do Ceará, e em uma tabela com Robinho; Thiago Neves conseguiu obter vantagem de lance e assim estufou as redes do Ceará fazendo com que o Cruzeiro saísse na frente do marcador com o resultado de 1 x 0, assim sendo ”incendiando” o jogo, forçando com que o visitante fosse à luta e pressionando ainda mais o Cruzeiro da maneira a qual conseguia. 

O decorrer do jogo foi marcado então com o pleno domínio do Cruzeiro, fazendo com que não houvesse uma reação expressiva do time do Ceará, assim sendo tudo o que o Cruzeiro realizava era administrar o jogo que até então já estava ganho, com um placar mínimo, porém que fornecia ao Cruzeiro sua primeira vitória no Campeonato Brasileiro, obtendo então os três pontos da rodada em questão. 

O jogo não teve grandes alterações expressivas, o clima do estádio pareceu se esfriar diante da partida, assim sendo ambas as equipes apenas movimentavam-se no jogo, fazendo com que tudo se resumisse à apenas toques de bola e movimentações diante o gramado, fazendo com que a temática do jogo fosse robótica. 

O Ceará então permaneceu a pressionar nos últimos minutos de jogo, fornecendo uma amplitude de ataque maior do que ao time de Belo Horizonte, Fábio portanto era o nome que salvava o Cruzeiro até então, assim segurando as pontas com uma extrema dificuldade. 

 

 

Veja também
Comentários *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. comentarios
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com