Publicidade

Programa de credito do governo corrige falha e promete liberar recurso para empresas

Postado em 18/06/2020 11:12

A Caixa Econômica Federal começou a operar a linha de crédito do Programa de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe). A linha de crédito foi criada para auxiliar os empreendedores durante a crise gerada pela pandemia de Covid-19. A nova linha de crédito é uma promessa de corrigir as falhas de outros programas e facilitar o acesso ao recurso.

O Pronampe oferece empréstimos de até 30% da receita anual registrada em 2019. A linha de crédito vai dispor R$ 3 bilhões. O objetivo é garantir a sobrevivência dos pequenos negócios e manter empregos gerados pelos micro e pequenos empresários durante a crise. Se a empresa tiver menos de um ano de funcionamento, o limite do empréstimo será de até 50% do seu capital social.

A taxa de juros é outro ponto interessante. Nunca houve, para esse segmento, um nível de crédito semelhante. Será usada a taxa Selic que é de 4,25% ao ano. O empresário terá 3 anos para quitar o empréstimo e uma carência de 08 meses para inicio do pagamento. No programa os bancos terão a segurança de risco exigida antes. O Fundo Garantidor de Operações, do Tesouro Nacional, vai disponibilizar cerca de R$ 15,9 bilhões para o Pronampe.

Banco do Brasil, Caixa Econômica, SICOOB, Itau e Bradesco já fizeram adesão ao programa. O empresário e economista, Luiz Ângelo fez uma simulação para realidade de Divinópolis. Uma empresa com faturamento de 51 mil reais, pode contrair até 15 mil de empréstimo. Terá 8 meses para começar a pagar e a parcela será de aproximadamente R$ 580,00. A expectativa é de que o recurso possa chegar na ponta e impedir perda de empregos e falência de empresas.

Comente! *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Publicidade
Veja também
Publicidade

Noticias relevantes:

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
error: Este conteúdo é protegido!