Covid-19: Potenciais vacinas contra covid-19 que já começaram testes em humanos. - Portal MPA

Publicidade

Covid-19: Potenciais vacinas contra covid-19 que já começaram testes em humanos.

Postado em 01/05/2020 17:53
Publicidade

Vacina mRNA-1273 – Moderna Therapeutics (Estados Unidos): Moderna, uma empresa de biotecnologia de Massachusetts, nos Estados Unidos, é uma das empresas farmacêuticas que estão tentando novas estratégias de pesquisa para acelerar o desenvolvimento da vacina covid-19.

Mas o mRNA-1273 da Moderna, cujos ensaios são financiados pelos Institutos Nacionais de Saúde dos Estados Unidos, não é produzido com o vírus que causa a covid-19.

É baseado em um RNA mensageiro (RNAm), ou ácido ribonucleico mensageiro. Isso significa que cientistas usam só um pequeno segmento do código genético do vírus, que conseguiram criar em laboratório.

Com isso, esperam provocar uma resposta do sistema imunológico para combater infecções.

 

Vacina INO-4800 – Inovio Pharmaceuticals (Estados Unidos): A vacina da Inovio, uma empresa de biotecnologia da Pensilvânia, nos EUA, também se baseia em uma nova estratégia de pesquisa.

Ela é focada na injeção direta de DNA cultivado por cientistas (o coronavírus só tem RNA, então cientistas precisam cultivar o DNA com a ajuda de estruturas bacterianas chamadas plasmídeos) para o interior das nossas células para que elas produzam anticorpos para combater a infecção…. –

 

Vacina AD5-nCoV – CanSino Biologics (China) No mesmo dia em que a Moderna iniciou seus testes em humanos, em 16 de março, a empresa chinesa de biotecnologia CanSino Biologics, em colaboração com o Instituto de Biotecnologia e a Academia de Ciências Médicas Militares da China, iniciou o deles.

Sua vacina AD5-nCoV usa uma versão de um adenovírus, o vírus que causa o resfriado comum, como vetor. Esse vetor transporta o gene da proteína da superfície do coronavírus e, assim, tenta provocar a resposta imune para combater a infecção.

 

Vacina LV-SMENP-DC – Instituto Médico Genoimmune de Shenzhen (China) Também na China, a vacina LV-SMENP-DC usa células dendríticas (leucócitos que protegem o corpo de antígenos) modificadas por meio de vetores lentivirais (método pelo qual genes podem ser inseridos, modificados ou eliminado em organismos) para buscar uma resposta imune.

 

Sem nome – Vacina do Instituto de Produtos Biológicos de Wuhan, subordinada ao Grupo Farmacêutico Nacional da China, Sinopharm(China) A terceira candidata do país asiático é uma vacina de vírus inativado.

Uma vacina inativada é feita de partículas do vírus, bactéria ou outros patógenos cultivados, sem capacidade de provocar doenças. No dia 23 de abril, 96 voluntários de três faixas etárias diferentes receberam uma injeção.

 

Vacina ChAdOx1 – Instituto Jenner, Universidade de Oxford (Reino Unido) O primeiro ensaio clínico na Europa começou em 23 de abril, testando a vacina desenvolvida pela equipe do Instituto Jenner da Universidade de Oxford, Inglaterra. É uma vacina recombinante semelhante à da empresa chinesa CanSino.

Mas a equipe de Oxford está usando uma versão atenuada de um adenovírus, vírus comum de resfriado responsável por causar infecção em chimpanzés.

O vírus foi alterado geneticamente para que não cresça em humanos.

 

Publicidade