Publicidade

MG: Polícia Civil prendeu um engenheiro ambiental, de 51 anos, por estupro de vulnerável.

Postado em 27/11/2020 14:25

Durante operação, realizada na última quarta-feira (25/11), em Taiobeiras, no Norte do estado, a Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) prendeu um engenheiro ambiental, de 51 anos, por estupro de vulnerável. O crime teria sido cometido contra os próprios filhos, de 6 e 9 anos. As investigações iniciaram após a PCMG receber denúncias anônimas sobre o fato.

As vítimas foram ouvidas na presença de uma psicóloga e confirmaram os abusos. Durante declarações, o investigado negou o crime, mas, diante das evidências, a PCMG representou pela prisão do suspeito, sendo a ordem deferida pela Justiça, ainda de acordo com o delegado Bruno Marocco Crenitte, essa prisão é extremamente importante para dar uma resposta positiva à sociedade.

O suspeito foi encaminhado ao sistema prisional e está à disposição da Justiça.

O delegado regional Gildeilson Martins afirma que as investigações prosseguem. A ação policial contou com a coordenação do delegado regional Gildeilson Almeida Contão e do delegado Bruno Marocco Crenitte.

Estupro de Vulnerável

Art. 217-A. Ter conjunção carnal ou praticar outro ato libidinoso com menor de 14 (catorze) anos: Pena – reclusão, de 8 (oito) a 15 (quinze) anos.

§ 1o Incorre na mesma pena quem pratica as ações descritas no caput com alguém que, por enfermidade ou deficiência mental, não tem o necessário discernimento para a prática do ato, ou que, por qualquer outra causa, não pode oferecer resistência.

§ 2o (VETADO)

§ 3o Se da conduta resulta lesão corporal de natureza grave:

Pena – reclusão, de 10 (dez) a 20 (vinte) anos.

§ 4o Se da conduta resulta morte:

Pena – reclusão, de 12 (doze) a 30 (trinta) anos.

Comente! *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Publicidade
Veja também
Publicidade

Noticias relevantes:

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
error: Este conteúdo é protegido!