Jovem é condenado a 59 anos por mandar matar os pais por herança, em Nova Serrana

Postado em 07/09/2019 13:55

foto: reprodução o popular

Um homem acusado de ter mandado matar os pais na cidade de Nova Serrana-MG foi condenado a 59 anos, 4 meses e 11 dias de prisão pelos dois homicídios, roubo e por corrupção de menores. O julgamento também condenou dois homens contratados por ele para concretizar os assassinatos.

Junio Dias Santos

De acordo com as considerações do Promotor de Justiça, Dr. Alderico de Carvalho, o homicídio dos pais ocorreu por ganância e desejo de usufruir da herança dos pais. “Segundo se apurou a vítima Itamar possuía uma empresa do ramo calçadista, atividade que lhe propiciou constituir um patrimônio formado por carro e imóveis. Entretanto, o filho mais velho de Itamar, o condenado Junio Dias Santos, movido por ganância, não estava satisfeito com a quantia que seu pai lhe dispensava. Assim, em passado recente, após uma discussão por dinheiro, JUNIO decidiu matar seus genitores e seu único irmão, a fim de que, sozinho, pudesse herdar todo o patrimônio de seus genitores”.

De acordo com a denúncia oferecida pelo Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), o mandante do crime foi o filho mais velho do casal assassinado, e os executores, dois contratados por ele.

O jovem, na época com 22 anos, queria também matar o irmão mais novo, que tinha 16 anos, para ficar sozinho com a herança da família.

A condenação por corrupção de menores decorre do fato de, antes de encontrar quem aceitasse assassinar seus pais, o filho induziu dois adolescentes a praticarem o crime hediondo, e a recusa da proposta só ocorreu quando descobriram que as vítimas eram os pais do mandante. Por fim, foi condenado por dois roubos, já que os pertences de seus pais foram subtraídos, mediante grave ameaça, antes do assassinato, conforme o plano traçado. Os assassinos contratados também foram condenados pelo duplo homicídio e pelos roubos a uma pena de mais de 38 anos cada um.

Segundo a denúncia oferecida pelo promotor de Justiça Alderico de Carvalho Junior, as vítimas possuíam empresa do ramo calçadista e a motivação do crime teria sido ficar com todo o patrimônio dos pais. Após algumas tentativas frustradas, o mandante conseguiu contratar os executores por R$ 15.000.

Assim, no dia 3 de junho de 2015, seguindo o plano do mandante, os assassinos abordaram as vítimas nas proximidades do sítio que possuíam. Após o anúncio do assalto, o casal foi obrigado a conduzir o carro até uma estrada de terra, onde os dois foram executados. Alguns pertences foram levados para que parecesse um latrocínio.

De acordo com o promotor de Justiça, com o objetivo de ficar com todo o dinheiro da família, o mandante ainda chegou a oferecer dinheiro para que os dois homens também matassem o seu irmão mais novo, porém tal conduta não ultrapassou os limites dos atos preparatórios, não cabendo uma punição.

fonte: https://www.opopularns.com.br/justica-e-feita-condenado-de-ter-mandado-matar-seus-pais-junio-planejava-a-morte-de-seu-irmao-mais-novo/

Veja também
Comentários *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. comentarios
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com