Publicidade

Gleidson vai à Settrans para se retratar e categoria não recebe prefeito; situação será discutida na Justiça, afirma Sintram

Postado em 13/07/2021 16:56

Agentes não queriam ir ao local para receber o pedido de desculpas

Na manhã de hoje (13/07), o prefeito Gleidson Azevedo esteve na sede da Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes (Settrans), com o objetivo de se retratar com os agentes de trânsito, pedindo desculpas publicamente, depois de sua ação ilegal, exposta em suas redes sociais. O vídeo comprova sua interferência no trabalho de um agente de trânsito, desautorizando e assediando o servidor ao ameaçar que iria rasgar a multa, caso o auto de infração tivesse sido emitido. Os agentes de trânsito entraram em contato com a diretoria do Sintram e pediram a presença do sindicato na reunião. A diretoria do Sintram foi representada pelo vice-presidente, Wellington Silva, e pelo diretor jurídico Antônio Leonardo.

Os agentes de trânsito solicitaram ontem ao Sintram o ajuizamento de ação coletiva devido ao assédio moral que vêm sofrendo de forma reiterada na gestão de Gleidson Azevedo. Na manhã de hoje, os profissionais solicitaram a presença do sindicato na sede da secretaria, visto que o prefeito estava no local e queria reunir com a categoria. A diretoria foi recebida pelo secretário da pasta, Lucas Estevam, que explicou que os agentes estavam no pátio aguardando a presença do sindicato e que o prefeito se encontrava em uma sala no andar superior esperando os profissionais afim de se desculpar pelo ato. O secretário pediu para a diretoria do sindicato conversar com o prefeito e na sequência chamar os agentes.

Na conversa informal com o sindicato –  que estavam presentes o secretário de trânsito, Lucas  Estevam, o gerente de trânsito, Carlos Sousa,  e o advogado particular do agente de trânsito ofendido pelo prefeito –  os diretores ouviram as argumentações de Gleidson Azevedo, que alegou que estava na sede da Settrans, porque teve a informação que o sindicato iria entrar com ação de assédio moral, a pedido dos agentes, e que a única coisa que queria era pedir desculpas.  Disse que reconhece seu erro, e que os agentes têm que entrar com a ação mesmo, mas tudo o que aconteceu foi por culpa da mídia.  “A mídia primeiro inventou que a Settrans estava multando mais esse ano do que nos outros anos, o que é mentira porque a gente tem o gráfico que mostra. E também a questão da forma que eu dirigi a ele, foi de uma forma agressiva, mas se você pegar o contexto geral do vídeo, o vídeo tem mais de 10 minutos, eles mostraram só a parte que eu chego, meio agressivo.  Eu converso natural com eles , apoiando eles , falando que é o papel deles, que eles tem que cumprir a lei, fiscalizar. Nenhuma hora no vídeo eu falo para ele prevaricar”, disse.

Advertisement

O vice-presidente do Sintram, Wellington Silva, disse que é a imagem do servidor público, de uma forma histórica, vem sendo retratada de uma forma negativa para a sociedade e quando acontece um episódio como esse, onde o próprio chefe do Executivo desautoriza o servidor, no exercício da sua função, a situação piora ainda mais e coloca os profissionais em risco, inclusive de serem agredidos pela população. “Quando acontece um episódio desse joga a população mais ainda contra os servidores. Os agentes, principalmente, porque eles são muito mal vistos, pois  têm a obrigação de fiscalizar, quando acontece isso, pode inclusive motivar deles serem agredidos na rua. Não é só nesta gestão, em outras gestões teve problema relativo a essa questão, porque está  dentro da atribuição do cargo, então é preciso ter cautela”, disse Wellington.

Ao final da conversa, o prefeito Gleidson  ao ter a informação, que os agentes não queriam ir ao local para receber o pedido de desculpas, sugeriu então gravar um vídeo com o vice-presidente do Sintram, Wellington Silva,  juntamente com o secretário de trânsito, Lucas  Estevam, o gerente de operação e fiscalização de trânsito, Carlos Souza, e o advogado contratado pelo agente trânsito. Em resposta, o vice–presidente, Wellington, disse que o sindicato não iria gravar o vídeo, já que esteve no local a pedido dos agentes, e que o sindicato segue as decisões dos seus servidores. “O Sintram esteve hoje atendendo ao pedido dos agentes e estaremos sempre prontos para estar presentes nas situações, que a categoria julgar necessário. O prefeito agora terá que arcar com as conseqüências dos seus atos na Justiça e esperamos que ele mude de postura de agora por diante. É preciso respeitar os agentes, que se sentiram ofendidos e estão no direito de não querer reunir, após esse episódio, que foram atacados e desrespeitados publicamente. Nosso alerta é que o prefeito Gleidson, como a maior autoridade do município, tenha mais cautela em suas falas e abordagens e principalmente respeito aos nossos trabalhadores municipais, que agem nas suas funções amparados por lei”, finalizou Wellington.

 

Comente! *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Publicidade
Veja também
Publicidade
Publicidade
Publicidade
plataforma ead
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
error: Este conteúdo é protegido!