Publicidade

Samu divulga balanço de atendimentos em 2019

Postado em 09/01/2020 12:13

Comparando com o ano de 2018, os atendimentos realizados pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), na Região Oeste durante o ano de 2019, mostra uma queda no número de ligações para a central de regulação. Foram 236.862, enquanto que em 2018 foram 238.035. O número de trotes também diminuiu, passando da porcentagem de 11,09 em 2018, para 8,82% das ligações recebidas em 2019.

Embora a quantidade de ligações tenha caído, houve aumento de saídas de ambulâncias. Em 2018 foram 48.593 e em 2019, 60.292. “Essa diferença entre os dois anos nos mostra que a população está mais consciente e liga quando realmente precisa de atendimento”, comenta o diretor técnico do CIS-URG Oeste, Marco Aurélio Lobão Mendes.

O número de atendimentos realizados pelas Unidades de Suporte Básico (USBs), de homens, com idade superior a 60 anos, manteve. As causas clínicas, como desconforto respiratório, crise convulsiva, outras síndromes neurológicas; continuam liderando os números de solicitações. Em segundo lugar estão aqueles de causas traumáticas, onde entram os acidentes de trânsito, ferimento de arma de fogo, ferimentos de arma branca (facada).

O Consórcio Intermunicipal de Saúde da Região Ampliada Oeste Para Gerenciamento Dos Serviços de Urgência e Emergência (CIS-URG Oeste) propiciou melhor condições de salvar vidas, pois além do Tenecteplase que faz parte dos medicamentos das Unidades desde agosto de 2018 e é utilizado em casos de infarto, em maio, a Central de Regulação em Divinópolis, diversos hospitais e UPAs da Região passaram a contar com a tecnologia telemedicina que dá apoio aos médicos reguladores em diagnósticos neurológicos a fim de garantir o tratamento mais adequado ao paciente.

A partir maio de 2019, o CIS-URG Oeste passou a disponibilizar para 16 hospitais e UPAs da Região o medicamento trombolítico Alteplase que pode ser utilizado também em casos de infarto e Acidentes Vasculares Cerebrais (AVCs) isquêmicos, conhecidos popularmente como derrame cerebral. Foram 62 atendimentos com uso do Tecneteplase e desde maio, início da disponibilização para os hospitais, foram utilizados 181 frascos de Alteplase. Ouça entrevista completa com o diretor técnico do CIS-URG Oeste, Marco Aurélio Lobão Mendes; e o Secretário Executivo do CIS-URG, José Márcio Zanardi:

Comente! *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Publicidade
Veja também
Publicidade

Noticias relevantes:

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
error: Este conteúdo é protegido!