fbpx
Pular para o conteúdo

Rascunhos da Vida: Minha eterna curiosidade…

Image
Retirado do site: https://www.pexels.com/pt-br/foto/homem-carregando-a-junta-com-graos-de-arroz-235731/

Sou extremamente curioso, preciso descobrir como funcionam os equipamentos ao meu redor, como agem algumas leis da natureza. Quando vejo algo inusitado preciso conferir. Não observo acidentes, especialmente quando estou dirigindo, pois posso provocar outros. Não ligo para a vida dos meus vizinhos no sentido de virar fiscal de porta, me importo com eles e oro por todos que eu conheço (alguns de fato eu não conheço).

Josué 14.1-13

Advertisement

Retirado do site: https://www.pexels.com/pt-br/foto/homem-carregando-a-junta-com-graos-de-arroz-235731/

Ontem Sílvia foi ao dentista, e eu aproveitei a carona para pagar algumas das contas acumuladas devido à pandemia. Ao me despedir dela fiz o de costume antes de atravessar a rua, olhei para os três lados, pois estava na esquina. Ao olhar a minha esquerda vi uma situação inusitada. Um senhor com idade aparente de sessenta anos ou mais puxando um carrinho de coletor de material reciclado.

O que me chamou a atenção não foi o Senhor, nem o carrinho, mas um papel sobre sua cabeça, acima do seu boné. Havia algo escrito. Fiquei esperando que ele atravessasse a rua antes que eu fizesse o mesmo. Estava escrito algo parecido como o seguinte: “Senhor Antônio, capino lote, limpo terreno, podo árvores… e um telefone”. Pensei comigo, quanto vigor, e disposição para oferecer seus serviços para tarefas tão árduas.

No mesmo instante refleti sobre aquilo e defini para mim mesmo, se eu tivesse um lote, um terreno ou árvores que precisassem deste tipo de serviço com certeza eu o chamaria, ou quem sabe quando eu tiver necessidade desse tipo de serviço entrarei em contato com ele. Mas me envergonhei de não ter o mesmo entusiasmo.

A disposição que temos depende da necessidade, do foco ou da esperança. Josué como líder de Israel após a morte de Moisés tomou posse da terra prometida. Cabia agora à divisão das terras. Então chegou Calebe e afirmou: “O Senhor falou através de Moisés e ele prometeu essa terra para mim e minha descendência. E hoje após quarenta e cinco anos conservo a mesma força de outrora, dá-me a terra, para que eu tome posse”.

Realmente o vigor que ele tinha visava uma necessidade a tomada da posse da terra prometida. O foco era dar permanentemente à sua descendência uma terra abençoada por Deus. A sua esperança era poder guerrear pela terra, entrar e sair daquele local quando e como bem entendesse por ter conseguido conquista-la.

Dá para negar algo a alguém com oitenta e cinco anos e tanta disposição? É claro que não. Talvez você esteja sem motivo para viver. Quem sabe desesperado por perder sua fonte de renda. Pode ser que esteja abatido por perder um relacionamento de longa duração, ou mesmo por se afastar de quem você ama. Em algum momento pode estar faltando força para se reerguer, para se colocar de pé, para enfrentar os desafios. Mas você pode e deve se levantar, recompor o vigor e caminhar para o alvo.

Uma coisa eu tenho aprendido ao longo dos meus quarenta e três anos de vida. Aprendi que confiar ao Senhor os meus passos, as minhas necessidades, meus sonhos e temores, faz com que minhas cargas sejam aliviadas. Eu não posso mudar o curso da história, mas posso me colocar em pé através do apoio do Senhor. Portanto não se fatigue, não se angustie, nem ao menos desista da vida. Confie no Senhor e o mais Ele fará.

Um grande abraço!
Nos fraternos laços do amor de Cristo.

Rodrigo Fonseca Andrade
Um servo que busca o vigor do senhor Antônio.

mobile