fbpx
Pular para o conteúdo

Rascunhos da Vida: Os três porquinhos…

Histórias
Retirado do site: https://www.pexels.com/pt-br/foto/adoravel-encantador-cativante-afeicao-6157219/

Aprendi com a mamãe a contar histórias para meus filhos. Mas eles sempre pediam para repetir a mesma história por longos dias. Eu me assentava à beira da cama e contava várias vezes à mesma história, lia uma passagem bíblica e orava com eles, especialmente com João Victor.

Juízes 6.11-16

Advertisement
Histórias

Retirado do site: https://www.pexels.com/pt-br/foto/adoravel-encantador-cativante-afeicao-6157219/

Eu sempre contava para João Victor e Isabelle a história dos três porquinhos e a passagem de Davi e Golias. Depois de alguns dias eu estava tão cansado de contar a história dos porquinhos que tentava introduzir outras, mas não dava certo. Acabava de contar uma história e eles me pediam: conta a dos três porquinhos.

Então depois de um tempo comecei a contar a história com outros elementos. Por exemplo, os porquinhos ganharam nome: Torresminho, Baconzito, e Esperto. Receberam também atitudes: Torresminho jogava ioiô, Baconzito fazia coreografias do “Restart” (estava na moda), e Esperto lia a Enciclopédia Barsa (ele não tinha celular com plano de dados). O Lobobão, vinha vestido com capa e sobretudo com sua voz esganiçada não dava medo em ninguém.

Sempre o último encontro do lobo com os porquinhos sempre recebia uma realidade diferente: Enquanto Torresminho e Baconzito dançavam tango e merengue dentro de casa antes dela ser soprada pelo lobo, Esperto treinava Krav Magá. No final Lobobão sempre queimava a poupança ao cair no caldeirão de água fervendo e caindo até na Lua.

Agora sobre Davi e Golias, era sempre a mesma narrativa. O máximo que eu mudava era um pouco da paisagem e o tamanho do seixo que Davi pegava. Pois as narrativas bíblicas não podem ter a interferência humana. Eu não posso mudar as verdades do Senhor para meu próprio contentamento, não posso fazer com que essas verdades sejam adaptadas à minha realidade, a fim de ocultar ou abrandar o meu pecado.

Assim como Gideão afirma: “onde estão as suas maravilhas que nos contaram nossos pais” eu também conto aos meus filhos como Deus é bom, justo e verdadeiro. Como Ele preserva o seu servo mesmo diante dos problemas e dificuldades. Como Ele em sua justiça nos ama e preparou um caminho de redenção. A única coisa que eu não faço é modificar a Palavra de Deus para meu bel prazer. O que geralmente eu faço é aplicar essas verdades as coisas do meu cotidiano, pois há sempre uma verdade em nossa vida que pode ter uma aplicação bíblica.

Pense nisso, e aplique as narrativas de Deus ao contexto de sua história, aí sim, você verá como Ele é misericordioso e justo no cuidado com você e sua família.

Um grande e forte abraço!
Nos maravilhosos laços do amor de Cristo.

Rodrigo Fonseca Andrade
Um servo que muda a história dos porquinhos, mas não a do Rei Davi.

mobile