Publicidade

Governo monitora Rio Paraopeba, mas chegada da lama preocupa cidades da região. Vídeo mostra o percurso do rejeito.

Postado em 31/01/2019 8:00

A empresa Vale anunciou que vai fechar todas as barragens da empresa construídas pelo método de alteamento amontante, assim como as de Mariana e de Brumadinho. A medida surge em reação aos rompimentos que provocaram tragédias em 2015 e no último dia 25 de janeiro.

O método utilizado pela empresa foi muito questionado quando houve o desastre na cidade de Mariana. Mesmo com o anuncio da empresa Vale de não operar mais neste sistema a situação ainda preocupa, já que muitas outras mineradoras utilizam este método de barragem. O vereador Roger Viegas esteve em Brumadinho. Em vídeo publicado nas redes sociais ele mostra uma barragem sendo construída a cerca de 1 KM da que se rompeu.

Consequências Desastre

Depois do rompimento da barragem de Brumadinho, as autoridades passaram a monitorar a lama que atingiu o Rio Paraopeba. O rio é importante no abastecimento de água em parte da região metropolitana de Belo Horizonte e também de outros municípios. Até o momento a lama já percorreu cerca de 70 quilômetros e já passou a cidade de Juatuba.

Uma das grandes preocupações é de que os rejeitos de mineiro não cheguem até a Usina de Três Marias. Caso ela atinja este ponto as águas contaminadas irão desaguar no Rio São Francisco. Para tentar conter a lama e o minério as autoridades fizeram uma barreira em Pará de Minas. Foi instalada uma manta no Paraopeba com o intuito de conter a lama. Veja o percurso feito pela lama no vídeo.

DER tenta reabrir estrada

Depois do desastre ambiental o Governo Federal e Estadual buscam caminhos para tentar reerguer a cidade de Brumadinho. O Comitê de crise tem traçado vários planos para de forma estratégica ir enfrentando os problemas e as consequências que tem surgido após o rompimento da barragem.

Hoje o Governo Federal anunciou que dará apoio ao DER para tentar reabrir a rodovia atingida pela lama. Uma parte da estrada ficou completamente obstruída após o desastre. A liberação da via é uma forma de dar mais fluidez ao trânsito e de certa forma deixar a cidade atingida pela tragédia mais acessível.

 

Comente! *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Publicidade
Veja também
Publicidade

Noticias relevantes:

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
error: Este conteúdo é protegido!