Infectologista diz: ”O risco de acontecer em BH o que aconteceu com Milão é muito grande”

Postado em 10/04/2020 6:15

Em meio à pandemia do novo coronavírus, Belo Horizonte tem 80% dos leitos de unidade de terapia intensiva (UTI) ocupados. Além disso, a capital mineira tem 21 pessoas internadas e diagnosticadas com COVID-19 e outras 126 aguardando internação em enfermaria.

Os dados foram repassados pelo secretário municipal de Saúde, Jackson Machado Pinto, na tarde desta quinta-feira (9/4). BH tem 10,1 mil leitos hospitalares, sendo cerca de 6 mil do Sistema Único de Saúde (SUS). 

“Se vier um pico grande e a gente resolver junto acabar com o isolamento social agora, vamos ocupar todos os leitos de CTI e vamos precisar de mais 2 mil. Aí vai morrer muita gente”, afirmou o secretário ao defender as medidas de restrição na capital.
 
O infectologista e integrante do Comitê de Combate à Pandemia de Coronavírus da Prefeitura de Belo Horizonte, Carlos Starling, reforçou a necessidade de a população se reter dentro de casa nos próximos dias. “Estamos com a epidemia em andamento em Belo Horizonte. Não podemos, em hipótese nenhuma, acabar com o isolamento”, ressaltou.

Para não virar outra Milão

O médico ainda frisou que, caso haja uma quebra da determinação de isolamento, a capital mineira corre o risco de sofrer que nem Milão, cidade italiana que ignorou o isolamento no início da pandemia e hoje é uma das mais afetadas pelo vírus. “O risco de acontecer o que aconteceu com Milão aqui é muito grande, nós não queremos que isso aconteça aqui com a gente”.

Veja também
Comentários *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. comentarios
error: Este conteúdo é protegido!