Morre aos 90 anos de idade ‘Dom Zicó’ e Itapecerica está em luto

Postado em 11/03/2020 16:02

Faleceu na manhã de hoje, 11 de março, aos 90 anos de idade, no Hospital Madre Teresa, em Belo Horizonte/MG, onde estava internado já alguns dias, o bispo auxiliar emérito da Arquidiocese de Belo Horizonte, Dom Sebastião Roque Rabelo Mendes, carinhosamente conhecido como Dom Zicó, ele depois de se afastar dos trabalhos administrativos episcopais passou a residir em sua cidade natal, Itapecerica.

O corpo deve chegar a Itapecerica ás 22h, na Matriz de São Bento, onde haverá missas ás 0h, 5h, 7h, 10, 14 e 16H sendo essa com as exéquias e a presença de bispos e padres que com ele trabalharam ao longo de toda a caminhada na Igreja. Dom Walmor, em missão no Estado de Roraima, ao expressar a sua gratidão a Deus pela vida de dom Sebastião Roque, cita importante passagem do Livro de Isaías: “No silêncio e na esperança estará a sua força (Is 30,15). Eis passagem que bem traduz o caminho missionário de dom Roque que, com a sua vida, ensinou a importância da busca por Deus, no itinerário do silêncio e da oração, e, a partir deste encontro com o Sagrado, a viver com alegria, movido pela fonte infinita de esperança”.

Nascido no dia 9 de outubro de 1929, em Itapecerica/MG, ingressou no Seminário Menor de Belo Horizonte em 1942, onde estudou Teologia e Filosofia. Pelas mãos de dom Cabral foi ordenado padre em 8 de dezembro de 1954, na Igreja Nossa Senhora das Dores, no bairro Floresta. Na mesma paróquia foi vigário cooperador em 1955 e 1956.

De 1956 a 1960  pároco da Igreja Sagrada Família, onde o corpo do Bispo foi velado ao longo da tarde. Ainda estudou em Roma e foi para Jerusalém, onde estudou a Sagrada Escritura.

No dia 15 de dezembro de 2004, o Papa João Paulo II aceitou o pedido de renúncia de dom Roque, por motivo de idade. De acordo com o Código de Direito Canônico, os bispos devem apresentar pedido de renúncia do ofício à Santa Sé quando completam 75 anos de idade. Dom Roque completou 75 anos em 9 de outubro de 2004.

Desde então, morando em Itapecerica celebrava a missa dominical ás 9h, na Matriz de São Bento. A dificuldade em permanecer de pé, falar as orações mais longas ou mesmo ministrar o sermão, facilmente dribladas com a ajuda de todos, inclusive das crianças as quais acolhia com muito carinho.

 

Veja também
Comentários *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. comentarios
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
error: Este conteúdo é protegido!