Missa especial de reis será celebrada em Divinópolis - Portal MPA

Publicidade

Missa especial de reis será celebrada em Divinópolis

Postado em 30/12/2021 15:00

Personagens mais curiosos da folia de reis – para uns simbolizam a luta entre o bem e o mal. FOTO: Luciano Eurides – Sistema MPA

O Dia dos Santos Reis será festejado em Divinópolis com missa especial, no próximo domingo, 2 de janeiro de 2022, às 14h, com a participação restrita de alguns grupos de folias de reis. Já tradicional na cidade, a celebração eucarística será presidida por frei Leonardo Lucas Pereira, OFM, no Santuário de Santo Antônio, avenida 21 de Abril, 655. Na liturgia da Igreja Católica celebra-se a Epifania do Senhor, que simboliza a manifestação do Jesus Menino, o Enviado de Deus, aos gentios, neste caso nomeadamente aos Reis Magos.

Embora seja comemorado em 6 de janeiro no calendário católico, o Dia dos Santos Reis Magos do ano de 2022, em Divinópolis, será realizado no dia 2, domingo. A concentração dos grupos de folias acontecerá a partir das 13h45, na área externa do santuário; em seguida, os foliões entrarão pela porta principal do templo, na av. 21 de Abril. Todas as condições médicas prescritas para a atual pandemia da Covid-19 deverão ser observadas pelos participantes da celebração religiosa.

Após a missa, as folias de reis vão concentrar-se no Centro Cultural do Povo, na praça Benedito Valadares, para a tradicional confraternização coordenada pela Congregação das Irmandades Congadeiras, de Reinado, Festa de Cruz, Folia de Reis e correlatas de Divinópolis (Congadiv). Os interessados poderão acompanhar a celebração por meio das redes sociais da Congadiv e da Secretaria Municipal de Cultura (@culturadivinopolis), as quais têm colaborado anualmente com a festa.

Folia de reis mantém tradição de celebrar o nascimento de Jesus

A folia de reis ou terno de reis é uma manifestação folclórica e religiosa que acontece durante a época do Natal, principalmente na região sudeste do Brasil, Minas Gerais e São Paulo. É considerada pelos folcloristas como um folguedo do ciclo natalino, isto é, que acontece no período que vai de 25 de dezembro – data do nascimento do Menino Jesus – até 6 de janeiro, data consagrada aos Santos Reis Magos – Baltasar, Belquior e Gaspar.

Alguns estudiosos afirmam que a folia de reis tem origem portuguesa. Oneida Alvarenga, por exemplo, afirma que essa tradição parece “(…) representar a confluência de dois costumes portugueses: o das corporações de ofícios, que se apresentavam em cortejo nas festas públicas, carregando a bandeira do seu patrono; o dos ranchos pedintes das Janeiras e Maias, com que se comemoram não só em Portugal, mas em quase toda a Europa, a entrada do ano e da primavera”.

Em geral, as folias de reis são formadas pelo bandeireiro (que, além de carregar a bandeira, exerce a função de recolher as esmolas), pelos palhaços – chamados de catirinas, marungos, bastiões e outras denominações –, além de uma orquestra de violas, violões, sanfona, cavaquinhos, reco-recos tambores etc., comandada pelo embaixador (ou mestre), que tira os cantos e é acompanhado pelos demais foliões, os quais respondem em coro polifônico, isto é, em várias vozes.

Os palhaços – personagens mais curiosos da folia de reis – para uns simbolizam a luta entre o bem e o mal, para outros representam o tristemente famoso rei Herodes, que queria matar o Menino Jesus, e depois se converteu para o bem, além de várias outras criativas explicações.

Existem várias simpatias e orações populares para o período. Uma delas, a “Oração dos Santos Reis Magos” é assim rezada: “Assim como a Estrela do Oriente guiou os três Reis Magos, Baltasar, Belquior e Gaspar, a Jesus, guia-me, Senhor, nos meus negócios, trabalhos, saúde e estudos. Amém.”. (MEF.)