Publicidade

Projeto Agentes Locais de Inovação do Sebrae Minas transforma vida de jovem empreendedor

Postado em 03/12/2020 11:48

Em pouco mais de três meses, produtor de farinha de mandioca artesanal aumenta faturamento em mais de 60%

Nos últimos anos, o Sebrae tem investido amplamente em fomentar a inovação para os pequenos negócios. Na Regional Centro-Oeste de Minas, desde a implantação do Projeto Agentes Locais de Inovação (ALI), em novembro de 2019, cerca de 300 pequenos negócios já foram atendidas. Em todo o estado, mais de 2 mil empresas têm sido beneficiadas com o projeto. Para muitas delas, o ALI tem transformado a falta de esperança em novas e boas perspectivas para os pequenos negócios.

De acordo com a agente local de inovação do Sebrae Minas Karina Santos Rocha, com base em avaliações sobre a situação da empresa participante, são trabalhadas estratégias de marketing e finanças para buscar formas diferentes de aumentar o faturamento. “O ALI proporciona orientação proativa, gratuita e personalizada para micro e pequenas empresas, estimulando o talento e a criatividade dos empreendedores, incentivando a inovação e impulsionando negócios e ideias”.

Exemplo de sucesso:
Renilton Marra Nogueira é um jovem empreendedor, proprietário da marca “Alimentos Mineirinha”, que hoje produz farinha de mandioca 100% artesanal na cidade de Perdigão, no Centro-Oeste de Minas. Preocupado em ampliar a cartela de serviços, Renilton decidiu buscar apoio para alavancar seu novo empreendimento. “Procurei o Sebrae por acreditar e confiar na capacidade técnica da equipe. Comecei com algumas consultorias e acabei aderindo ao Projeto ALI. Foi minha melhor escolha”, afirma.

Em agosto de 2019, quando Renilton assumiu a “Mineirinha”, a produção média de farinha de mandioca da fábrica era de 700 quilos por semana. Hoje, a produção semanal chega a 1.300 quilos. “Graças ao Projeto ALI, com as diretrizes que ele me deu, acabei de fechar com uma rede para fornecer, inicialmente, seis mil quilos de farinha por mês”, revela.

Renilton Marra conta que participar dos programas e reuniões do Sebrae Minas fez com ele melhorasse ainda mais seu produto, valorizando o que já tinha e transformando a empresa em um negócio lucrativo e sustentável. “Em pouco mais de três meses, minha cartela de clientes aumentou mais de 30%, e a expectativa de crescimento do faturamento é de mais de 60%. Passei a ter novos propósitos e metas, alcançando outro nicho de mercado, e busquei a valorização do produto”.

O empreendedor explica ainda que, com a ajuda do Sebrae, reviu seus planos de aumentar o número de produtos ofertados e apostou em novas estratégias de distribuição.“Voltei atrás, reduzi minha cartela a um único produto e passei a distribuí-lo melhor, tendo mais foco na qualidade e na valorização da minha farinha, atraindo novos clientes. Hoje, a casca da mandioca que antes ia para o lixo virou ração animal. Toda a água utilizada no processo passou a ser tratada. Já a fécula volta para as lavouras como adubo orgânico”.

Os projetos para o futuro da “Mineirinha” estão só começando. “Até dezembro de 2021, pretendo inaugurar uma nova sede. Depois, verificar se será viável ou não expandir a cartela de produtos focados nos segmentos artesanal, vegano, orgânico, entre outros. O Sebrae vem me acompanhando e ajudando muito nesse desafio que assumi em agosto de 2019. Hoje, é com muito orgulho e felicidade que posso contar o que esse projeto e essa ‘mãozinha do Sebrae’ têm me proporcionado”, finaliza Renilton.

Sobre o Projeto ALI
A agente local de Inovação Karina Santos explica que o Projeto ALI tem como objetivo auxiliar as empresas a tomar decisões e colocar em prática ações para identificar e sanar os possíveis gargalos que impedem o desenvolvimento do negócio.

No Centro-Oeste e Sudoeste de Minas, o projeto está sendo realizado em Divinópolis, Nova Serrana, Perdigão, Luz, Lagoa da Prata, Cláudio, Santo Antônio do Monte, Itaúna, Pará de Minas, Formiga, Itapecerica, Piumhi, Passos, Cássia e São Sebastião do Paraíso.

Projeto ALI em números
Duração: 18 meses
2 ciclos de 8 meses cada
52 agentes em todo estado de Minas Gerais
20 empresas são atendidas por um agente em cada ciclo
1.040 empresas atendidas por ciclo.
Total de 2.080 empresas atendidas nos dois ciclos do projeto de inovação.

Comente! *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Publicidade
Veja também
Publicidade

Noticias relevantes:

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
error: Este conteúdo é protegido!