Agência mineira de inteligência política cria modelo municipal de combate a fake news para eleições 2020

Postado em 20/09/2019 13:17

As chamadas fake news, notícias fraudulentas que provocam desinformação em massa nas mídias sociais e no Whatsapp, são uma ameaça às eleições municipais do ano que vem. Esta é a conclusão de especialistas em marketing político eleitoral que estudam o tema.  “A desinformação é um fenômeno mundial e vem afetando a democracia em vários países. O Brasil não foge a esta regra e, o que é pior, tem números preocupantes”, alerta Jaqueline Santiago, diretora-executiva da Agência Votto – Inteligência Política, de Belo Horizonte.

O curso “Marketing Eleitoral e Mídias Sociais: eleições 2020”, a Agência Votto estará em Divinópolis nos dias 19 e 20 de outubro próximo, no auditório da Associação Comercial (Rua Serra do Cristal, Nº 1688 – Centro). O curso tem o apoio da Associação Comercial, Industrial, Agropecuária e Serviços de Divinópolis (Acid) e parceiros.

Uma das atrações do curso é o modelo criado pela agência para os municípios combaterem a desinformação no pleito do próximo ano.  “Baseamos nosso trabalho no modelo europeu, que articulou uma rede de atores de vários segmentos e criou um sistema de alerta rápido. Nossa proposta pode ser replicada nos municípios para atenuar os danos causados pela desinformação. No curso, explicamos tudo”, afirma Jaqueline Santiago.

Bilhões de cliques
De acordo com a Organização dos Estados Americanos (OEA), o Brasil é o primeiro caso do uso maciço de fake news para influenciar uma eleição, no caso o último pleito presidencial. Só no segundo trimestre de 2018 foram mais de quatro milhões de casos de fake news circulando no país, de acordo com relatório publicado pela empresa PSaf.

Outros levantamentos apontam que foram cerca de 10 bilhões de cliques neste tipo de conteúdo no país em 2017, e que 62% dos brasileiros não sabem diferenciar uma notícia verdadeira de uma falsa.

Jaqueline Santiago afirma que as eleições municipais de 2020 vão enfrentar, inevitavelmente, o desafio das fake news, ainda que a justiça eleitoral, o congresso nacional e as plataformas de mídias sociais, como Facebook, Instagram e outras, estejam mobilizadas frente ao fenômeno da desinformação:  “Não há uma bala de prata para resolver isso. Vivemos uma era digital, o fluxo de informação e desinformação é contínuo. Sendo assim, os municípios precisam se mobilizar frente a esta ameaça.” 

 

Divinópolis, a bola da vez
O curso a ser ministrado pela Agência Votto em Divinópolis é voltado a pré-candidatos, políticos, assessores, profissionais de comunicação e estudantes.

Os módulos do curso são: Marketing eleitoral em uma era de novos paradigmas; Eleições municipais em tempos de polarização; Teorias do comportamento eleitoral; A importância das pesquisas para a definição da estratégia; Construção da imagem; Imprensa, mídias sociais e desinformação; Como utilizar as mídias sociais; Legislação Eleitoral; Como planejar/estruturar uma campanha: passo a passo (com exercício prático).  “Com a redução dos recursos e do prazo legal para realização de campanhas, o político precisa construir com antecedência um caminho seguro para sua candidatura. E isso se dá na pré-campanha. Ao conhecer as possibilidades legais de articulação e divulgação da sua imagem neste período, o candidato sai à frente e abre caminho para aceitação do eleitor a suas propostas”, informa Jaqueline Santiago. 

O valor do investimento no curso é de R$ 349.

Veja também
Comentários *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. comentarios
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com