Publicidade

Suspeitos de torturar uma adolescente de 17 anos filma o crime e divulga nas redes sociais

Postado em 18/08/2020 21:13

Todos os suspeitos de torturar uma adolescente de 17 anos, em Teófilo Otoni, na região do Jequitinhonha, já foram identificados pela Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG). O caso gerou repercussão na cidade, após o crime ser gravado em vídeo e divulgado pelos próprios suspeitos.

O crime foi cometido no dia 12 de agosto, mas chegou ao conhecimento da polícia somente no último domingo (16), após o vídeo viralizar no município. Já nessa segunda-feira (17), a PCMG conseguiu identificar cinco adultos e dois adolescentes que teriam participado da ação criminosa. Um oitavo indivíduo ainda é investigado por ter encomendado o crime.

Conforme explicou o Delegado que preside as investigações, César Cândido Neves Júnior, ainda não coube a prisão dos envolvidos, uma vez que a detenção em flagrante não é mais possível, em virtude da data em que o crime foi cometido. “As investigações já estão bastante avançadas para determinar todas as circunstâncias que culminaram na agressão contra a jovem. Assim que tivermos todos os elementos probatórios, poderemos solicitar à Justiça as medidas cautelares”, informou.

Ainda de acordo com o Delegado, os elementos iniciais da investigação indicam que os suspeitos teriam planejado as agressões porque a vítima, supostamente, teria violentado a avó, no âmbito doméstico, em data passada. “Seria, portanto, uma tentativa de fazer justiça com as próprias mãos, fato que não podemos tolerar”, destacou César Cândido.

A PCMG investiga também as supostas agressões cometidas pela adolescente. Em virtude da idade avançada da avó da jovem, levantamentos indicam a gravidade das lesões corporais sofridas pela idosa, o que ainda está sob apuração. Informações preliminares apontam que a idosa teria sofrido fraturas nas vértebras, fato que será confirmado no curso das investigações.

Segundo apurado, todos os envolvidos no crime contra a adolescente têm envolvimento com o tráfico de drogas na cidade. Um dos suspeitos, inclusive, seria o namorado da vítima, e outro, primo dela.

O Delegado Regional em Teólifo Otoni, Washington de Souza Filho, enfatizou a gravidade dos acontecimentos e a prontidão da Polícia Civil na apuração total dos fatos. “Eu, enquanto Delegado de Polícia há mais de 15 anos, nunca havia presenciado na região cenas de tamanho descaso com a dignidade humana como essas. A PCMG está comprometida em dar uma resposta rápida e qualificada à sociedade”, disse.

As investigações estão em andamento e novas informações serão divulgadas em momento oportuno.

Comente! *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Publicidade
Veja também
Publicidade

Noticias relevantes:

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
error: Este conteúdo é protegido!