Operação interestadual da Polícia Civil resulta na prisão de três suspeitos de furto

Postado em 25/03/2019 15:25

A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) concluiu a primeira fase das investigações sobre dois furtos, mediante rompimento de obstáculos, que ocorreram nos dias 18 de janeiro e 3 de fevereiro, no interior de um shopping localizado na Zona Norte de Juiz de Fora, após atuação de uma associação criminosa.

O resultado das intensas apurações foi a prisão de três homens de 20, 35 e 38 anos, em decorrência da operação interestadual denominada ‘Ícaro’. A ação foi realizada no dia 14/3 e ocorreu simultaneamente nos Estados de Goiás, Ceará e no Distrito Federal, para cumprimento de mandados de busca e apreensão e de prisão.

A prisão dos investigados de 20 e 35 anos foi realizada na Cidade de Santo Antônio de Descoberto, no interior do Estado de Goiás. No momento da operação, o outro envolvido, de 38 anos, não havia sido localizado nos endereços dele, contudo, após diligências, ele se apresentou na Delegacia, em Juiz de Fora, no dia 18/3.

O Delegado Samuel Neri contou de que forma os autores agiram no furto ocorrido no dia 18. “Os três autores ingressaram no shopping se passando por clientes. Assim que o quiosque da operadora de telefonia fechou, aproveitando da fragilidade da segurança, arrombaram a lona de proteção e enquanto um dos integrantes da associação entrou para pegar os aparelhos celulares, os demais ficaram vigiando o local. Neste ato, foram subtraídos 43 aparelhos celulares, que totalizam um prejuízo à vítima de R$ 74 mil’, explicou.

Já no segundo delito, eles teriam entrado no shopping pela manhã, antes das lojas abrirem. “O shopping abre as portas antes das lojas abrirem, por conta da padaria e da academia que lá se encontram instaladas. Aproveitando mais uma vez do descuido da segurança e do sistema de monitoramento, conseguiram ingressar no interior de uma loja de telefonia móvel e subtrair cerca de 58 aparelhos celulares, causando um prejuízo de R$ 60 mil”, informou o Delegado.

De acordo com a autoridade policial, a investigação contou com a troca de informações entre os serviços de inteligência de Minas Gerais, Goiás e do Distrito Federal, por meio da interlocução da Secretaria de Operações Integradas do Ministério da Justiça e Segurança Pública. “Os autores são do Estado de Goiás e do Distrito Federal e viajam os Estados praticando furto em lojas de celulares. Como são de outros Estados, eles acreditavam que isso dificultaria a sua identificação, pois não são conhecidos nos meios policiais onde praticam suas ações”, disse, ressaltando que foi de fundamental importância a cooperação entre as Polícias envolvidas, que apoiaram as ações auxiliando com informações, recursos humanos e logísticos.

Conforme o Delegado Regional de Juiz de Fora, Armando Avolio Neto, para a Polícia Civil de Minas Gerais, não existem divisas. “Há, sim, policiais civis empenhados e comprometidos com a investigação”, destacou, reforçando sobre a relevância dessa integração. Além dos agentes de outras localidades, durante o cumprimento dos mandados, os policiais civis da 3ª Delegacia de Polícia Civil em Juiz de Fora também contaram com o apoio da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core) da PCMG, que enviou equipe para a operação. O grupo tático foi responsável pela captura de um dos autores, durante a execução da manobra.

Os presos foram conduzidos à Unidade Prisional, onde permanecem à disposição da Justiça. Agora, a Polícia Civil inicia a segunda etapa da operação para localizar os produtos furtados.

Veja também
Comentários *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. comentarios