Publicidade

Tem políticos furando fila da vacina contra a Covid-19

Postado em 21/01/2021 14:52

Os Ministérios Públicos de ao menos seis estados abriram investigação contra prefeitos que tomaram a vacina para Covid-19 mesmo estando fora do grupo prioritário. Num primeiro momento, o Ministério da Saúde destinou os imunizantes somente para trabalhadores de saúde, indígenas, deficientes internados e idosos em abrigos.

Aos 60 anos de idade, prefeito de Candiba (BA) fura fila, é o 1º a ser vacinado e faz pose de bom samaritano: “Eu tomei (a vacina) não preocupado com meu bem-estar e sim em encorajar e incentivar as pessoas”.

Em Juazeiro do Norte (CE), o 1º vacinado foi o vice-prefeito, Giovanni Sampaio. Segundo a secretaria de saúde, o médico obstetra atua “voluntariamente em equipamentos de saúde do município”.

Advertisement

Itabi (SE) recebeu 31 doses. Uma delas foi para o prefeito Júnior de Amynthas (DEM), que se defendeu. “Se não houvesse nobreza no meu gesto, teria tomado a vacina às escondidas. E vacinaria também minha esposa, filho de oito anos e meus pais”, falou e vale ressaltar que a vacina somente deve ser aplicada em maiores de 16 anos conforme a bula.

Dr. Verissinho (MDB), prefeito de Pombal (PB), é obstetra e tem 66 anos, mas não estava na linha de frente do combate à doença. Ainda assim, se colocou como 1º na fila e fez live recebendo a vacina.

A vacinação de profissionais da saúde em Manaus (AM) foi temporariamente suspensa nesta quinta-feira (21/1). Segundo o Ministério Público Estadual (MPE-AM), a decisão foi motivada pela falta de transparência na vacinação e após denúncias de que doses da vacina estavam sendo desviadas para serem aplicadas em pessoas fora do grupo prioritário.

Comente! *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Publicidade
Veja também
Publicidade
Publicidade
Publicidade
plataforma ead
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
error: Este conteúdo é protegido!