Vereador Diego Espino vai a Brasília cobrar solução para o descarte de livros didáticos - Portal MPA

Publicidade

Vereador Diego Espino vai a Brasília cobrar solução para o descarte de livros didáticos

Postado em 15/12/2021 17:16

Depois de flagrar mais de 10 mil livros didáticos novos, de uma escola estadual de Divinópolis, serem jogados na carroceria de um caminhão para serem transformados papel higiênico, o vereador Diego Espino (PSL) participou de uma reunião em Brasília, com a Coordenadora-Geral dos Programas do Livro (CGPLI), Nadja Rodrigues e com deputado federal Domingos Sávio (PSDB), para buscar uma solução para a situação.

“Quando divulguei o vídeo da minha fiscalização nas redes sociais, recebi críticas de que esse era o processo ‘normal’ para o descarte dos livros. Mas para mim, não tem nada de ‘normal’ nisso. Precisamos cobrar do governo estadual e federal, um posicionamento e uma reanálise desse processo, que claramente está errado. Essa história de livro didático vencido não cola, porque de 2019 para cá, acredito, não houve nenhuma mudança significativa em disciplinas como português, matemática, inglês, sociologia e tantas outras, para justificar que um livro fique completamente inutilizado”, comentou o vereador.

Domingos Sávio parabenizou Espino pelo trabalho de fiscalização e se comprometeu a acompanhar o processo. “Precisamos urgentemente que o Governo Federal reveja tanto o processo de aquisição de livros quanto no descarte, porque isso é dinheiro público que está sendo desperdiçado, o que não pode acontecer”, finalizou.

Advertisement

Nadja explicou que há todo um processo para o descarte dos livros, que realmente é feito dessa maneira, mas já se prontificou em rever o que está acontecendo. “Realmente, se sobraram livros, é porque outros alunos ficaram sem. E antes mesmo do descarte, existem 6 etapas na tentativa de doar o material antes do desfazimento dele, e precisamos verificar se todos os passos foram seguidos”.

Ao final da reunião, Nadja se comprometeu a verificar a situação mais de perto e levar a demanda dos parlamentares até o Ministério da Educação e para o Fundo Nacional de Desenvolvimento Educacional (FNDE).

Publicidade
Veja também
Publicidade
Publicidade
Publicidade
plataforma ead
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade