Publicidade

Helena Antipoff oferece estimulação sensorial para pessoas com deficiência

Postado em 30/04/2021 11:38

Aprendendo através de brincadeiras. Essa é a proposta do “Vamos Brincar?!”, projeto do Instituto Helena Antipoff (IHA), em Divinópolis. A proposta foi viabilizada pelo credenciamento da Secretaria de Assistência Social (Semas), por meio de recursos do Fundo para Infância e Adolescência (FIA) e do Termo de Fomento nº 03/2019. Com a captação do recurso, foram adquiridos 8 brinquedos, 47 materiais esportivos e 85 itens para atividades lúdicas e de concentração. Alguns objetivos são, por exemplo, especificamente indicados para os atendimentos, como rampas adaptadas. Até 120 crianças podem ser beneficiadas.
 
O intuito da proposta, conforme o plano de trabalho, é “articular ações de diversas políticas no enfrentamento das barreiras implicadas pela deficiência”. Assim, são fortalecidos os vínculos familiares e comunitários, autonomia, independência, acesso aos direitos e participação plena na sociedade através do brincar.
 
Com brinquedos adaptados, as atividades incentivam a expressão de sensações, sentimentos e criatividade, além de contribuir para as capacidades motoras e cognitivas. Além, claro, do desenvolvimento da capacidade funcional da criança e adolescentes e redução das barreiras arquitetônicas e sociais que rodeiam a pessoa com deficiência, criando um ambiente que proporciona lazer e brincadeiras adequadas, para que o assistido possa explorar seus limites, vencer desafios e exercitar o corpo e a mente.
 
Os exercícios são conduzidos pela educadora social Naiara Rocha, que auxilia os assistidos a apresentarem suas expressões e criatividades. Ela explica que o trabalho tem como foco os primeiros anos dos assistidos.  “O projeto ‘Vamos brincar’ é realizado com crianças e adolescentes de 0 à 13 anos”, destaca a educadora social.
 
Exercícios
 
Naiara ainda conta que, durante as sessões, os assistidos praticam suas potencialidades por meio de atividades lúdicas. “As atividades são feitas através de jogos e brincadeiras, como bola, blocos de madeira, carrinhos e quebra cabeça”, cita.
 
Com recursos simples, diversas características são desenvolvidas. “O intuito é estimular a socialização, a afetividade, a criatividade, a linguagem e as habilidades motoras”, finalizou.
 

Comente! *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Publicidade
Veja também
Publicidade
Publicidade
Publicidade
plataforma ead
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
error: Este conteúdo é protegido!