Publicidade

Clássico América x Cruzeiro vale a vice-liderança e o encontro entre antecessor e sucessor.

Postado em 21/03/2021 12:24

O clássico entre América e Cruzeiro, neste domingo, às 16h00, reserva um encontro entre os técnicos Lisca e Felipe Conceição. Um novo confronto entre sucessor e antecessor nos trabalhos no Coelho. Uma briga direta pela vice-liderança do Campeonato Mineiro.

O América tem nove pontos. O Cruzeiro, sete. O Coelho entrará em campo em terceiro lugar, com o rival em quinto, em função da vitória do Athletic, neste sábado. Se o time alviverde vencer, estará garantido como vice-líder. A equipe de Conceição, ainda depende de um tropeço da Caldense contra a URT para terminar a 5ª rodada na vice-liderança.

Advertisement

O jogo valerá também pelo encontro dos dois últimos treinadores que fizeram bons trabalhos no Coelho. Felipe Conceição foi antecessor de Lisca e teve parte do trabalho e das contratações aproveitadas pelo atual treinador americana.

Tigrão deixou o América no fim de janeiro de 2020, após aceitar uma proposta do Bragantino. Ficou marcado pelo trabalho de recuperação na Série B de 2019, que foi frustrado com o não acesso na última rodada, quando o Coelho perdeu, em casa, para o já rebaixado São Bento.

Lisca assumiu e manteve contratações efetuadas com Conceição, como o meia Alê e o atacante Rodolfo. Com o treinador, o América foi vice-campeão da Série B e ainda semifinalista da Copa do Brasil. Mas não esqueceu o trabalho do seu antecessor.

“Não existe resquício do comando anterior, existem muitas coisas do comando anterior. Não vim aqui para colocar a cara do Lisca, e sim para me adaptar ao América. Gostei muito do que vi aqui pelo trabalho que era proposto pelo Felipe e toda a comissão técnica. Vi alguns programas dizendo que o América trocou toda a comissão técnica, o que é uma inverdade. Só chegaram o Lisca e o Márcio. Não viemos para revolucionar uma coisa que estava sendo bem feita, e sim para dar sequência e incrementar algumas situações de velocidade, execução, transição, marcação, solidez de bola parada”.

No ano passado, Lisca poderia ter seguido o mesmo caminho de Felipe Conceição: acertar com o Cruzeiro. Entretanto, como o próprio treinador americano contou, o convite tinha um alto risco: a proposta era um contrato de 2 anos coa a missão e subir o Cruzeiro para a séria A.

Ainda durante a Série B, os dois treinadores se encontraram. E Lisca levou a melhor. O América venceu o Guarani, no Brinco de Ouro, no returno, em resultado que contribuiu para a equipe conseguir o acesso à Série A do Brasileiro.

No começo desta temporada, o América iniciou melhor. Tem campanha mais positiva que o Cruzeiro e só perdeu a invencibilidade, na última rodada, quando perdeu por 1 a 0 para a Caldense. A Raposa, sob novo comando, ainda busca o melhor jeito de atuar, mas já atingiu um objetivo na temporada: passar da primeira fase da Copa do Brasil.

O duelo deste domingo também será o último dos dois times antes da paralisação do Campeonato Mineiro em função da pandemia do novo coronavírus.

Comente! *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Publicidade
Veja também
Publicidade
Publicidade
Publicidade
plataforma ead
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
error: Este conteúdo é protegido!