Publicidade

Sind UTE diz que escolas estaduais de Divinópolis não tem condições de retomarem aulas presenciais

Postado em 24/09/2020 9:20

O Programa Bom Dia Divinópolis desta quinta-feira (24/09) trouxe o posicionamento da representante do Sind UTE (Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação), Marilda de Abreu, após a notícia do Estado de que cidades que estão na Onda Verde, podem retomar as atividades presenciais.  Ela explicou que o Sindicato recebeu a notícia com muita perplexidade. “Em Minas Gerais temos infectados e mortos por Covid 19. Do dia 22 ao dia 23 de setembro, triplicou os óbitos em 24 horas. Nós não aceitamos a forma com que o Governo anunciou o retorno das aulas nas nossas escolas. É uma irresponsabilidade, tanto do Estado, quanto do município de Divinópolis, de acatar essa medida de retorno às aulas no dia 05 de outubro”, afirmou.

Sobre o protocolo criado pelo Conselho, Marilda disse que não tem nada no protocolo que indica que podem retornar essas atividades, e que as escolas não tem infraestrutura. Segundo Marilda, o Sindicato tem seguido orientações da Fiocruz (Instituição de Pesquisa e Desenvolvimento em Ciências Biológicas). “Se analisarmos a estrutura física das escolas de Divinópolis, nenhuma das 32 escolas estaduais conseguem fazer o retorno, não há condições sanitárias, não há elemento humano, é uma irresponsabilidade, não temos equipamentos”, frisou.

Marilda acrescentou que o Estado promete as adaptações, porém, não enviou nenhum recurso até hoje para as escolas comprarem EPIs (Equipamentos de Proteção Individual). “Estamos vivendo momento problemático, profissionais da educação que estão trabalhando remotamente, trabalhando em excesso, pagando internet do seu bolso. Para o retorno tem que haver testagem de todos os alunos e dos profissionais até para se ter a ideia de quantos e como, eles poderão voltarem as escolas. A rede estadual tem uma liminar proibindo o retorno das atividades presenciais desde o mês de Abril. O Estado ainda não conseguiu derrubar essa liminar. Portanto, a rede estadual está amparada por essa liminar judicial. Está valendo a liminar e não precisamos voltar as escolas neste momento”, finalizou. Ouça entrevista completa:

 

Comente! *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Publicidade
Veja também
Publicidade

Noticias relevantes:

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
error: Este conteúdo é protegido!