Publicidade

Reunião na FIEMG define cronograma de ações para elaboração de plano de descarte do resíduo da construção civil

Postado em 13/11/2020 17:02

Na manhã de hoje (13), foi realizada, na Sede da FIEMG Regional Centro-Oeste, mais uma reunião para discutir a elaboração de um projeto que contemple a destinação correta para os resíduos sólidos de Divinópolis, com destaque para o resíduo da construção civil.

 Participaram do encontro, o Presidente da FIEMG Regional Centro-Oeste e do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Centro-Oeste de Minas (SINDUCON-CO), Eduardo Soares; a Secretária Municipal de Meio Ambiente e Políticas de Mobilidade Urbana, Flávia Mateus Gontijo D´Alessandro; o Analista Ambiental da Secretaria de Meio Ambiente de Divinópolis, Érico Bessa; o Analista Ambiental da FIEMG Regional, Túlio de Sá; a Procuradora do Município, Paula Rossi e Dimar Almeida participou representando os transportadores de resíduos da cidade.

 No último mês, o Ministério Público estabeleceu um prazo para que a Prefeitura de Divinópolis apresentasse um encaminhamento demonstrando o cronograma de ações para a solução do descarte de resíduo da construção civil gerado na cidade. Na reunião de hoje, foram determinados alguns prazos para dar resposta à demanda do MP e o cronograma de andamento dos trabalhos para elaboração da minuta do Plano Municipal de Gestão de Resíduos da Construção Civil.

 Em dezembro, serão definidas as entidades que terão cadeira na comissão técnica de discussão e elaboração da minuta do plano. Vários segmentos da sociedade estarão representados, entre eles, o Poder Púbico Municipal, entidades representativas de classe, como FIEMG e SINDUSCON-CO, empresários e conselhos. Em janeiro, cada entidade fará a indicação dos seus representantes e terá início as reuniões para elaboração do plano, a partir daí, será avaliado o prazo para entrega da minuta.

 De acordo com a Secretária Municipal de Meio Ambiente, a união entre o Poder Público, empresas de transporte de resíduos e entidades de classe será essencial para a busca da solução para o descarte do resíduo gerado na construção civil. “Não adianta o Município impor legislação se as construtoras e empresários da área não conseguirem atender. O melhor caminho é achar uma solução conjunta dentro da realidade do Município, no qual, cada um vai conseguir exercer seu papel”, defendeu Flávia D´Alessandro.

 Para o Presidente da FIEMG Regional Centro-Oeste e do SINDUSCON-CO, a boa gestão ambiental é fator essencial para o desenvolvimento. “A criação do Plano Municipal de Gestão de Resíduos busca contemplar toda a cadeia da construção, minimizando os impactos ambientais. A Federação vem trabalhando de forma atuante na sua missão de liderar o processo de desenvolvimento sustentável da indústria mineira”, finalizou.

 

Comente! *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Publicidade
Veja também
Publicidade

Noticias relevantes:

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
error: Este conteúdo é protegido!