No Cruzeiro, Edílson está pressionado

Postado em 23/05/2019 10:39

Contratado pelo Cruzeiro no início do ano passado, Edilson chegou ao clube para ser o dono da lateral direita. Na época, o título recém-conquistado da Copa Libertadores aumentou as expectativas ao seu redor para repetir o futebol que mostrou no Grêmio. Mais de um ano depois, o jogador de 32 anos segue titular, mas ainda não encheu os olhos como a torcida desejava. Desde o início da temporada, o reserva Orejuela vinha chamando atenção, e virou um postulante à vaga, mas acabou se lesionando e vai precisar de cirurgia. Agora sem um concorrente, Edilson terá ao mesmo tempo um refresco e uma responsabilidade a mais para convencer no time celeste.

Desde que está no clube mineiro, Edilson esteve entre os onze prediletos de Mano Menezes em todas as competições que o Cruzeiro disputou. No ano passado, não teve suas atuações questionadas com frequência, mas tampouco foi regular nos compromissos. Em 2019, começou o ano mais pressionado, e ainda busca seu melhor futebol.

As últimas semanas de Edilson não foram boas. Contra o Internacional, o lateral foi duramente criticado por causa de uma cotovelada em Nico López que o rendeu o cartão vermelho em campo. Após a partida, Edilson ligou para o atacante e se desculpou pelo lance. Três dias depois, o Cruzeiro estreou na Copa do Brasil contra o Fluminense, mas a lateral direita foi ocupada por Orejuela, enquanto o veterano ficou no banco os 90 minutos. Aquele poderia ser um indício do colombiano ganhando a preferência no time, mas Orejuela acabou se machucando no jogo seguinte, também contra o Fluminense.

Já nas primeiras partidas do estadual, as atuações de Orejuela geraram os primeiros questionamentos sobre a titularidade de Edilson. Na época, Mano freou a empolgação da torcida e comentou que queria ganhar um jogador sem perder o outro. Aos poucos, o treinador mudou o discurso, dizendo que iria avaliar as situações. Agora, essa disputa só poderá acontecer no segundo semestre. O Cruzeiro não divulgou o prazo de recuperação da lesão no menisco medial do joelho esquerdo, mas estima-se que sejam necessários entre dois a três meses para o retorno do colombiano, que também perderá a Copa América com sua seleção.

Apesar de não ter mais sua maior sombra como concorrente, Edilson não pode se descuidar por outro motivo. Durante vários jogos do ano passado, Mano Menezes utilizou o argentino Lucas Romero improvisado na lateral, e chegou até a ouvir pedidos para torná-lo o dono da posição. Hoje, o volante atua na sua região preferida e forma a dupla titular ao lado de Henrique, mas isso não impede o treinador de voltar a recorrê-lo em eventuais necessidades.

Veja também
Comentários *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. comentarios
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
error: Este conteúdo é protegido!