Chegou a FINAL

Postado em 20/04/2019 9:58

Pelo terceiro ano consecutivo, Atlético e Cruzeiro fazem a final do Campeonato Mineiro. No duelo de ida, no Mineirão, a Raposa venceu por 2 a 1. A volta será neste sábado, às 16h30, no Independência. O Galo precisa vencer para erguer o troféu, enquanto o time azul e branco necessita de um empate para conquistar o bicampeonato.

Obviamente, o que mais importa para cada um dos times, ao fim do duelo de sábado, é estar com a taça de campeão. No entanto, o troféu não é tudo que está em jogo. 

Com a demissão de Levir Culpi, antes do primeiro jogo da decisão, coube a Rodrigo Santana, técnico do sub-20 do Galo, a responsabilidade de ficar à frente do time profissional na decisão do Mineiro. Um título estadual e ainda por cima sobre o rival, sem dúvida, seria uma progressão na carreira de Rodrigo, que, até ano passado, estava na URT.

Se o Atlético está a uma vitória do título mineiro, a situação do time na Libertadores é bem mais complicada. Com três pontos e na lanterna do Grupo E, a equipe precisa vencer os dois jogos que restam e torcer para o Nacional não somar pontos para conseguir a classificação às oitavas de final. O título diante do rival, que chega ao duelo decisivo em um melhor momento (ainda não perdeu em 2019) e com a vantagem de poder empatar, pode servir como um combustível para os duelos decisivos na competição internacional. Na próxima terça-feira, no Mineirão, o Galo recebe o Nacional. No dia 7 de maio, vai à Venezuela enfrentar o Zamora.

Se conquistar o título no sábado, o Atlético (maior campeão) chegará ao 45º título estadual e ao pentacampeonato nesta década, iniciada em 2011. A conquista do troféu, caso ocorra, garantirá ao Galo a hegemonia estadual nesse período, já que o Cruzeiro venceu o torneio três vezes (2011, 2014 e 2017), o Coelho uma (2016), e a década se encerra no ano que vem.

Para a Raposa,  temporada de 2019 tem sido especial. O time de Mano Menezes está invicto, com 14 vitórias e quatro empates em 18 jogos, entre Campeonato Mineiro e Copa Libertadores. Se for campeão, será de forma invicta, já que depende de um empate ou, obviamente, uma vitória, para erguer a taça. Isso não acontece desde 2014.

Não bastasse a invencibilidade cruzeirense, o time de Mano está com uma série de 11 vitórias consecutivas. A última vez em que não saiu de campo com triunfo foi no empate por 1 a 1 com a URT, no dia 24 de fevereiro, pela primeira fase do Mineiro. Se superar o rival neste sábado, vai igualar a marca que a equipe, então treinada por Marcelo Oliveira, atingiu em 2013, que é a maior sequência de vitórias da Raposa no século.

O clássico também pode servir para o Cruzeiro acabar com dois tabus. O primeiro: nunca ter sido campeão no Independência. O segundo: voltar a ser bicampeão de forma consecutiva. A última vez em que isso ocorreu foi exatamente há 10 anos, quando superou o Atlético no Mineiro de 2009. Em 2008, também ergueu a taça após decisão contra o rival.
 
O Galo tem a esperança de ter seu camisa 10 em campo na decisão do Campeonato Mineiro. Cazares, que estava com incômodo na coxa esquerda, voltou a treinar na sexta-feira e pode ir para o jogo. Se não der para ele, Vinícius deve ficar com a vaga. Na ponta esquerda, apesar de Chará sair na frente, Maicon Bolt e Geuvânio também concorrem e têm chance de atuar entre os titulares. O Galo busca o 45º título estadual da sua história.
 
Provável Atlético: Victor; Guga, Réver, Igor Rabello e Fábio santos; Zé Wellison e Elias; Luan, Vinícius, Chará; Ricardo Oliveira
 
Sem derrota na temporada, com 15 vitórias e quatro empates, o Cruzeiro vai em busca do título invicto do Campeonato Mineiro. Com força quase máxima, não tendo apenas Rafinha e Raniel, a equipe azul e branca tem o retorno de Thiago Neves, fora dos gramados há mais de um mês. Ele deve começar a partida no bando de reservas. A Raposa busca o 38º título estadual da sua história.
 
Provável Cruzeiro: Fábio; Edilson, Dedé, Léo e Egidio; Henrique e Lucas Romero; Robinho, Rodriguinho, Marquinhos Gabriel, Fred.
 
O Árbitro será Leandro Bizzio Marinho (CBF/SP), auxiliado por Rafael Alves (CBF/RS) e Elio Nepomuceno de Andrade Júnior (CBF/RS). Leandro Pedro Vuaden (CBF/RS) é o árbitro de vídeo.
 
A Minas FM 104,1, estará, AO VIVO, da Arena Independência, a partir das 14h00, com Oliveira Lima, Leo Lasmar, Afonso Alberto e Mário Savaget. www.radiominasfm.com.br facebook.com/minasfmdivinopolis no aplicativo radiosnet procure por Rádio Minas. A MINAS FM 104,1 NÃO PERDE DECISÃO, NÃO PERDE GRITO DE CAMPEÃO…  vem com a gente 

Veja também
Comentários *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. comentarios
WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com