Atlético terá “time de transição”.

Postado em 10/06/2020 14:27

O time de “sparring” – ou equipe de transição – do Atlético, após grande reformulação, volta aos treinos na Cidade do Galo. O grupo é treinado por Leandro Zago, tem Marcelo Luchesi como preparador físico e Jorcey Anísio como preparador de goleiros. O coordenador é Leonardo Silva, histórico ex-zagueiro do Galo que, nesta terça-feira, concedeu a primeira entrevista desde que pendurou as chuteiras, no fim do ano passado.

Léo falou sobre a preparação para repetir, na coordenação do time de transição, o sucesso que teve como atleta profissional.

“Uma nova função. (Hora de) relembrar muitas coisas que tive como atleta, agora numa nova função, com uma nova responsabilidade, para conduzir de maneira positiva, assim como foi na minha carreira como atleta. Bem gostoso voltar e poder falar dessa minha nova função e relembrar tudo aquilo que já passei aqui dentro. (…) É uma experiência de 20 anos. Não que isso seja o suficiente, mas a gente está sempre se capacitando, procurando coisas novas para auxiliar em todos os sentidos”.

“A princípio, (a ideia é) fazer com que esses atletas evoluam, tenham oportunidades. Tudo que vivi dentro de campo vou procurar passar pra eles, pra que possam evoluir cada vez mais no projeto, que é introduzi-los na equipe profissional e fazer com que eles amadureçam cada vez mais na equipe de sparring, de transição. (…) Está sendo positivo pra buscar, na medida do possível, novas informações, capacitações, para que eu possa estar cada vez mais apto a cumprir minha função e ajudar nessa ligação base-profissional, pra ajudar esses atletas e auxiliar na medida do possível”.

O grupo tem atletas entre 16 e 24 anos e será uma espécie de “time de apoio” para o elenco de Jorge Sampaoli. Vai treinar diariamente no CT, sob monitoramento da comissão técnica, que pode solicitar jogadores deste grupo sempre que quiser.

“Vai fazer com que os atletas treinem e amadureçam com maior proximidade do trabalho que o Sampaoli implementa no profissional. Fazer com que esses atletas evoluam, servindo jogadores para o Sampaoli, para estarem sendo observados, avaliados. Não que não sirvam, caso não tenham uma boa avaliação no primeiro dia, ou que já serão introduzidos no profissional no primeiro dia. É uma rotatividade constante, dando oportunidade de avaliação a esses atletas, auxiliando a equipe profissional no que for necessário com a demanda do treinador, que é o Sampaoli”.

O coordenador falou, também, sobre a grande variedade de idades na equipe transição. O mais novo é Sávio, atacante nascido em 2004 (16 anos), enquanto o mais velho é o lateral esquerdo uruguaio Lucas Hernández. Basicamente, a composição foi feita com atletas que já estouraram idade de sub-20, fortalecidos por destaques das categorias inferiores (sub-20 e sub-17).

“Tem atletas de outras categorias sim, os potenciais atletas. Não que outros não sejam, mas a princípio esses atletas foram selecionados pra treinar na equipe de sparring, de transição. E também com alguns outros atletas que já estavam, que já participaram da equipe profissional e que continuarão neste processo de evolução e de avaliação para que eles possam ter oportunidade, evoluir e serem observados cada vez mais pela equipe profissional”.

Assim como a equipe profissional, os atletas do time de transição passaram por exames de Covid-19. Só se reapresentarão agora, claro, aqueles que testaram negativo. Além disso, o grupo seguirá o mesmo protocolo adotado na equipe principal: inicialmente, os treinos serão em grupos reduzidos de atletas. Eles não terão, em um primeiro momento, contato com os profissionais. Leonardo Silva explica.

“Vamos seguir praticamente o mesmo protocolo do profissional. Grupos reduzidos, escalonados, com o mínimo de contato entre os atletas, com praticamente nenhum contato com a equipe profissional nesta primeira semana. Para que todos esses atletas possam ir sendo introduzidos na rotina de treinamentos posteriormente, novamente avaliados, testados, para que o número de atletas possa ser aumentado. A princípio treinaremos no mesmo período, com grupo reduzido, com a mesma prática, o mesmo tipo de trabalho, pra que esses atletas possam voltar às atividades”.

Veja também
Comentários *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. comentarios
error: Este conteúdo é protegido!