Publicidade

Atlético 2021 será mais “experiente” em busca dos títulos.

Postado em 08/02/2021 12:55

O Atlético efetuou 19 contratações em 2020. Até aqui, em 2021, fechou com dois reforços, Hulk e Dodô, sem contar Hyoran, que vai assinar em definitivo com o Galo, mas já estava no elenco. Além dos que já chegaram, o clube negocia com o argentino Nacho Fernández e monitora vários outros atletas no mercado. Já é uma amostragem suficiente para cravar: o perfil de contratações do clube mudou radicalmente de um ano para o outro.

Dodô foi contratado a dias do aniversário de 29 anos. Hulk chegou com 34. Nacho tem 31. Fernandinho, por exemplo, um dos atletas monitorados pelo Galo no mercado da bola (mas que dificilmente virá), tem 35. Todos são experientes e com bagagem em grandes competições internacionais. Esse perfil foi, em 2020, a exceção. E, em 2021, passa a ser a regra.

Advertisement

Dos 19 reforços que o Atlético anunciou para 2020, apenas sete chegaram com mais de 27 anos (Diego Tardelli, Rafael, Keno, Mariano, Eduardo Sasha, Everson e Vargas). Os outros 12 chegaram com 27 ou menos, ou seja, ainda com grande potencial de revenda. Foi uma temporada usada pelo clube para a formação de uma base de time, com jogadores que assinaram contratos longos, com tendência de crescimento técnico no clube e boas negociações.

Média de idade dos reforços de 2020: 25,6 anos

Média de idade dos reforços de 2021, até agora: 31,5 anos

A base do elenco foi construída com muito investimento, mas, ao longo de toda a temporada, o treinador Jorge Sampaoli fez questão de destacar: o time é jovem, novo (pensando em tempo de clube) e carece de “hierarquia”, ou seja, de jogadores mais experimentados. Na última coletiva, voltou a repetir:

“É um time jovem, novo, que está tentando construir uma ideia” – Jorge Sampaoli.

A ideia do Atlético é, agora, equilibrar a juventude dos contratados em 2020 com reforços “prontos” para 2021, além da utilização das categorias de base.

“Os investimentos que aconteceram em 2020 (foram) justamente pra que tivéssemos uma montagem de elenco. Nossa ideia agora são contratações pontuais. (…) Como já existe uma base de time, a ideia é trazer atletas que ou sejam uma carência do grupo, ou sejam atletas que venham agregar uma qualidade maior ainda do que já temos “- disse o diretor de futebol Rodrigo Caetano.

“Na maioria das vezes, quando você contrata um jogador experiente, internacional, como o Hulk, ele potencializa os jovens ao seu lado. Essa é a ideia. (…) Por isso a gente avalia não só a questão técnica, física, mas principalmente comportamental. Quando chega um jogador desse tamanho, ele tem que ter sua parte comportamental exemplar, principalmente nos treinamentos, pra que possa passar uma mensagem positiva pros mais jovens. A gente acredita nisso. Mas também temos que perseguir um percentual, um espaço reservado pros jovens. (…) A gente sabe que o grande valor financeiro vem dos que são formados no clube. Esses vão dar retorno técnico e financeiro. Os que vêm de fora, vêm pra dar retorno esportivo. E tomara, dependendo da idade, retorno financeiro também” – completou.

O Atlético disputa a reta final do Brasileirão (ainda com chances matemáticas de título) e se planeja para um 2021 cheio, com Campeonato Mineiro, Brasileiro, Copa do Brasil e a volta à Libertadores – o Galo já está garantido na próxima edição do principal torneio do continente e briga agora por uma vaga direta na fase de grupos.

 

Comente! *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Publicidade
Veja também
Publicidade
Publicidade
Publicidade
plataforma ead
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
error: Este conteúdo é protegido!