Publicidade

Rascunhos da Vida

Rascunhos da Vida: O que mais temos é tempo…

Postado em 22/12/2020 6:00

Não sei se você já se deparou com a maior mentira que ouvimos com frequência. A frase: “quando eu tiver tempo”. Bem, nesta quarentena descobri que ela é uma mentira com credibilidade. Tivemos muito tempo para fazer inúmeras coisas e praticamente posso afirmar que a grande maioria, ou todos, não tiveram tempo para fazer o que afirmaram que fariam se tivesse.

Eclesiastes 3

Retirado do Site: https://www.freeimages.com/pt/photo/savoring-time-1564196

Durante este período pandêmico fomos forçados a nos recolher em casa e ficamos com excesso de tempo por pelo menos dez dias. Muitos de nós tivemos que retornar à rotina diária com as precauções necessárias e desencontradas. Como tudo é muito novo existem inúmeras informações conflitantes e desencontradas. Há choques de informações e aparente distanciamento das mesmas também.

Advertisement

O que eu sei é que pelo isolamento forçado aprendemos a valorizar cada momento, cada sentimento, toda demonstração de afeto, carinho e amor. Não conseguimos fazer os cursos que desejávamos, não fizemos as viagens que planejávamos, muito menos poupamos o dinheiro que ambicionávamos conseguir. Pelo contrário muitos trancaram seus cursos, outros ficaram presos em casa, e alguns gastaram toda a reserva que possuíam.

Aprendemos que por mais planejamento que tenhamos não conseguimos mudar o rumo da história, e que ela verdadeiramente pertence a Deus. Ele sim é soberano na direção de toda a história da humanidade. É ele que detém o conhecimento do tempo e que de fato ele está colaborando para que sua vontade seja manifesta.

Em grego temos algumas palavras para definir o tempo Chronos (xro/noj), Kairos (kairo/j) e em alguns momentos estas palavras são reforçadas por advérbios de tempo que elevam seu valor, ou mudam sua brevidade. Em hebraico encontramos o tempo ‘Et (t”() e o verbo ‘ānāh (hanfh) que aparece três vezes no texto poético hebraico com a intensão de temporariedade.

Chronos é um espaço de tempo determinado por sua vez conhecido. Kairos uma estação ou uma medida fixa, determinada. Por sua vez em hebraico o ‘et significa basicamente uma estação ou oportunidade e o verbo ‘ānāh por sua vez determina uma perturbação ou inquietação. Se combinarmos estas palavras podemos entender que as situações da nossa vida não nos pertencem, mas muitas vezes perturbamos nosso coração por não entender o agir sobrenatural de Deus.

É como se os escritores do Antigo Testamento e do Novo Testamento alinhados entre si estivessem dizendo: “Não perturbe o seu coração inquietando-se (‘ānāh) ao ponto de perder a oportunidade (‘et) tentando medir (kairos) o agir de Deus dentro de um tempo (chronos) conhecido por você”. “Apenas repouse o seu coração permitindo Deus (que conhece o tempo de todas as coisas) agir com toda a intensidade na direção da sua história e da história da humanidade”. Pense nisso, repouse confiante no Senhor.

Um grande e forte abraço!
Nos fraternos e permanentes laços do amor de Cristo.

Rodrigo Fonseca Andrade
Um servo que está aprendendo a desfrutar do “Tempo de Deus”.

Publicidade
Veja também
Publicidade

Noticias relevantes:

<
Comentários *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. comentarios
Autor do blog: Rodrigo Andrade

Rodrigo Fonseca Andrade é um microempreendedor, teólogo e professor de línguas clássicas (Grego Koinê e Hebraico Massorético). Casado com Sílvia e pai de João Victor e Isabelle. Com formação em Tecnologia, Meio Ambiente e Teologia. Tem como objetivo principal tornar o conhecimento teológico simples e abrangente. Sendo assim demonstra através de fatos da vida como Deus é soberano e dirige nossa história pessoal. Neste blog você lerá, lembrará e se identificará com muitos dos fatos bíblicos exemplificados de forma simples e objetiva.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
error: Este conteúdo é protegido!