Dono de farmácia em Divinópolis aplicava o mesmo golpe em outras cidades de Minas Gerais

Postado em 04/05/2019 7:45

Já está no presídio Floramar, em Divinópolis, um homem de 34 anos. Ele é suspeito de adquirir uma farmácia usando cheques a prazo. As antigas proprietárias não receberam o valor e foram comunicadas pelo Ministério da Saúde que havia fraudes na comercialização de medicamentos. A partir daí teve inicio a investigação da policia.

Adriano Matos Silva de 34 anos foi preso em Belo Horizonte ao procurar serviços do DETRAN. Já constava um mandado de prisão contra ele. De acordo com a Polícia Civil, o prejuízo pode chegar aos cem mil reais. A investigação da polícia civil começou em março, depois que as antigas proprietárias da farmácia começaram a receber cobranças.

A polícia apurou que Adriano já possuía uma farmácia na cidade de Teófilo Otoni. O suspeito tinha uma procuração em nome de um laranja, identificado como Josias, no qual lhe dava autorização para movimentações financeiras. Outro suspeito, identificado como Leandro também usava documentação falsa.

Uma auditoria do SUS constatou divergências no programa farmácia popular. A fiscalização concluiu que a farmácia descumpriu normas estabelecidas pelo Ministério da Saúde. Não foi comprovado por meio de notas fiscais, a quantidade de medicamentos comercializados entre janeiro e setembro de 2014. O golpe também foi aplicado contra outra farmácia em Pará de Minas. O suspeito foi ouvido na delegacia e levado ao presídio Floramar. A polícia ainda tenta localizar os outros dois envolvidos que usavam documentação falsa. As irregularidades contra a farmácia popular serão encaminhadas à Polícia Federal.

Veja também
Comentários *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. comentarios
WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com