Depois de colher depoimento do prefeito comissão tem 15 dias para apresentar o relatório

Postado em 07/08/2019 15:34

A comissão processante deu mais um passo nesta quarta-feira, 07. Os três membros foram à sede administrativa do município colher o depoimento do prefeito de Divinópolis, Galileu Machado. O prefeito é investigado por suspeita de infração político-administrativa. Além disso, o depoimento do procurador do município e regras do estacionamento rotativo também estão sendo questionados.

Na abertura da oitiva, o presidente da comissão fez a leitura dos processos. O prefeito de Divinópolis chegou acompanhado do seu advogado. O vereador Renato Ferreira não fez nenhum questionamento. Já o vereador Roger Viegas perguntou sobre a oferta de cargo público para o engenheiro Marcelo Máximo, o Marreco. O prefeito também foi questionado pelo o decreto de 2018, que teria causado de acordo com a denuncia renuncia de receita e prevaricação.

O vereador sargento Elton, autor da denuncia também acompanhou o depoimento. Ele perguntou o motivo pelo qual houve modificações nas regras do rotativo. O presidente da comissão, o vereador Eduardo Print Júnior também questionou o prefeito sobre os áudios em que Galileu supostamente oferta um cargo a Marcelo Marreco, mas que para isso, ele não precisaria trabalhar.

No final do depoimento o prefeito disse estar calmo já que todo processo foi dentro da legitimidade. Até o momento, a comissão processante já ouviu nove pessoas. São testemunhas tanto de defesa quanto de acusação.

Com base nos depoimentos principalmente no do prefeito, a comissão terá 15 dias para apresentar o parecer em reunião extraordinária. O relatório será votado pelo plenário que pode acatar ou não. Para abrir um processo de cassação é necessário 2/3 do plenário, ou seja, 12 votos favoráveis.

Veja também
Comentários *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. comentarios
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
error: Este conteúdo é protegido!