A cada corpo encontrado, mais angústia e apreensão para família de divinopolitano

Postado em 05/02/2019 8:00

A cada dia que se passa o sentimento de angústia aumenta entre as famílias de desaparecidos. Dos 134 corpos encontrados até o momento 121 vitimas foram identificadas e as famílias tiveram a oportunidade de fazer o sepultamento. Outras 199 pessoas continuam desaparecidas. O enterro de uma delas o engenheiro de Formiga foi carregado de muita comoção.

Reconhecido pela biometria Thiago Augusto Favarini, de 33 anos era uma das vítimas desaparecidas em Brumadinho. O engenheiro era casado e tinha um filho de um ano de idade. Tiago era funcionário da empresa vale e teria ido ate a cidade de Brumadinho para participar de uma reunião. Sua história é uma de centenas que estão sendo contadas pelas famílias após a tragédia.

Em Divinópolis a família de Carlos Roberto Pereira continua angustiada em busca de noticias. Apesar da situação a esperança nunca morre. Roberto de 61 anos era terceirizado da Vale e trabalhava no setor de almoxarifado. O Sistema MPA conversou com Kelly Cristina, sobrinha do divinopolitano. A família ainda tenta se reerguer diante da situação. A falta de informações é o que mais deixa os familiares apreensivos.

 

Veja também
Comentários *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. comentarios
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com