Mulher acorda do coma pós COVID e descobre que deu a luz a uma menina - Portal MPA

Publicidade

Mulher acorda do coma pós COVID e descobre que deu a luz a uma menina

Postado em 17/12/2021 7:40

Foto: Rede Social

Uma mãe que passou sete semanas em coma depois de adoecer devido ao novo coronavírus, em plena gravidez, acordou nesta semana e descobriu que já havia dado à luz sua filha. Laura Ward, 33 anos, de Tyldesley, no Reino Unido, Wigan, cuja condição se agravou no meio da gestação, foi sedada para uma cesariana de emergência na 31ª semana mais de dois meses antes da data prevista para o parto.

Felizmente, a bebê veio ao mundo sem sequelas, pesando quase 2 kg, no Hospital Royal Bolton e, apesar de passar cinco semanas na unidade neonatal, ela agora está em forma e saudável, pesando 5 kg. No entanto, para Laura foi apenas o início de uma provação da qual a família temeu que ela nunca se recuperasse.

A professora assistente da Escola Primária Tyldesley havia acabado de entrar em férias quando começou a ter tosses constantes. Um teste simples de farmácia concluiu que ela era negativa para Covid, mas como os sintomas persistiram, Laura decidiu fazer um PCR, que deu positivo.

Seguindo a orientação de se isolar em casa, ela começou a sentir muita dificuldade para respirar e, eventualmente, foi internada. Semanas depois, ainda em tratamento, a professora deu à luz com o auxílio de sua equipe médica.

Advertisement

A última coisa de que ela se lembra é de voltar para a ala de Covid e, apesar de ter sido informada de que acenou com a cabeça para dar consentimento ao parto da pequena Hope, Laura não se lembra de nada. O marido dela, John Leece, foi chamado ao hospital, mas, devido às restrições anti-Covid, não foi autorizado a entrar na ala de operações.

A lembrança seguinte de Laura foi acordar sete semanas depois da internação, para ser saudada com a visão da filha preciosa que ela nem sabia que tinha nascido. “Abri os olhos para ver Hope na cama comigo, mas não conseguia mover nenhuma parte do meu corpo”, relembrou.

Devido à traqueostomia e os tubos de alimentação, Laura ainda precisou de duas semanas para recuperar a fala. Desde então, ela tem reaprendido a se comunicar e fazer as atividades diárias mais básicas.

 

Publicidade
Veja também
Publicidade
Publicidade
Publicidade
plataforma ead
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade