Em Divinópolis falta de rotativo volta a gerar multa e sem aviso de irregularidade

Postado em 28/05/2019 15:23

Diante da contestação veemente da Associação dos Advogados do Centro Oeste de Minas Gerais, na pessoa de seus representantes, Dr Sérgio Martins e Dr Eduardo Augusto, a prefeitura revoga o decreto cancelando o aviso de irregularidade e assim a falta do talão já implica multa ao proprietário do veículo.

A notícia foi comemorada pela Associação dos Advogados. “Recebe a notícia da revogação com sentimento de dever cumprido, onde demonstrava a todos desde o início, o grave erro e, que esses equívocos podem ser corrigidos, valendo-se de que a lei federal, Código de Transito Brasileiro, é soberano no campo do direito do trânsito, para bem de toda comunidade”, afirma em nota.

A consequência, segundo o vereador Renato Ferreira, de que haverá mais lucro para as empresas que recorrem de multas. Segundo nota da Associação dos Advogados, a entidade não tem empresa que recorre a multas. “Esta afirmação é mentirosa, falsa, leviana e descabida, a Associação não tem empresa e não tem Advogados que tem empresa que recorre de multas ou que lhe favoreça. Enfim, em nada esta Associação se beneficia com ou sem aviso de irregularidade, como quis implantar de forma irresponsável o vereador, com intuito meramente de prejudicar a imagem da entidade e dos advogados, que somente atuou dentro da ética, da legalidade e da moralidade”, responde.

Assim todo condutor deve manter o talão de rotativo atualizado no veículo, antes, em caso de esquecimento e ou impossibilidade de renovar o talão a cada duas horas, a pessoa recebia um aviso, teria tempo para justificar junto ao poder público. Com a revogação, a notificação é gerada imediatamente.

Veja também
Comentários *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. comentarios
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
error: Este conteúdo é protegido!