Publicidade

Macrorregião permanece na onda verde do Minas Consciente

Postado em 26/08/2021 18:22

O comitê estadual de enfrentamento a Covid-19 determinou que a onda verde continua na macrorregião oeste. “A situação de Minas voltou a ser homogênea, os dados são muito positivos e temos consistência na queda da doença”, ressalta o secretário de Estado de Saúde, o médico Fábio Baccheretti. As novas determinações do Minas Consciente passam a valer a partir deste sábado (28/8). 

Avanços

A ocupação dos leitos em todas as localidades do estado tem caído. A média de redução é de 30%. Além disso, o número de óbitos também vem decrescendo. A tendência de queda se mantém, ainda, nos casos de pacientes internados por Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) ou por covid-19. 

Advertisement

Segundo Baccheretti, o cenário positivo foi impulsionado pelo avanço da vacinação. Aceleramos muito a distribuição de imunizantes. Estamos, praticamente de segunda a sábado, distribuindo vacinas. Todos os dias fazemos mais doses chegarem aos municípios”, destaca. 

Vacinação

Até o momento, já foram aplicadas 18.062.900 doses de imunizantes contra a covid-19 em Minas Gerais. O estado alcançou recorde na média móvel de vacinação na última terça-feira (24/8), com 286.158 doses aplicadas diariamente.

A cobertura vacinal da primeira dose em adultos acima dos 18 anos chega a 76,48%. A da segunda está em 32,72%. 

O secretário lembra que ainda há mais de 4 milhões de doses enviadas pelo Ministério da Saúde que devem ser aplicadas nos próximos dias. A maior parte delas já foi distribuída e está nos municípios ou nas Unidades Regionais de Saúde (URSs).  “Temos mais de 350 cidades que já relataram estar aplicando doses em pessoas com 18 anos. A tendência é que até o fim de agosto a gente tenha a maior parte do estado já vacinando esse grupo”, afirma. 

Segunda dose

Com o avanço nos grupos vacinados, Fábio Baccheretti reforça que o próximo passo é garantir a segunda dose à população mineira, especialmente devido ao crescimento das amostras da variante Delta no estado. 

Até o momento, já foram encontrados 94 casos da cepa mais infectante e, conforme o secretário, a tendência é de que ela se torne predominante. 

Conforme o secretário, a incidência da Delta em Minas Gerais está maior nos municípios próximos ao Rio de Janeiro e ao Distrito Federal, e na macrorregião Central, onde há maior circulação de pessoas. Ele lembra que os cuidados contra a variante são os mesmos, e devem ser mantidos: uso de máscara, higiene das mãos e distanciamento social. 

Comente! *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Publicidade
Veja também
Publicidade
Publicidade
Publicidade
plataforma ead
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
error: Este conteúdo é protegido!