Igreja alerta para os mais vulneráveis e excluídos

Postado em 12/11/2019 15:11

A Igreja Católica apresenta uma série de eventos chamando a atenção para os mais pobres, e segundo o Papa Francisco em vários campos que exigem respostas concretas, como as migrações, as doenças, as prisões, o analfabetismo ou a ignorância religiosa. As visam as ‘novas formas de pobreza espiritual e material, que comprometem a dignidade das pessoas’.

Em Divinópolis haverá no próximo domingo (17), um almoço na Paróquia de Santo Antônio, para uma reflexão sobre esses temas que envolvem a pobreza.

Com a proximidade do Advento, a Igreja Católica no Brasil preparam a Novena de Natal 2019. “A Igreja é uma família que reza unida, que acolhe calorosamente a todos, inspirada na Sagrada Família de Nazaré. É a casa sustentada pelos pilares da Palavra de Deus, Pão, Caridade e Missão”, afirma o bispo de Castanhal, no Pará, dom Carlos Verzeletti.

Segundo o bispo, acolher-se fraternalmente, privilegiando os mais vulneráveis e excluídos, é a missão e vocação, que os identifica como Igreja neste mundo marcado pela “crescente globalização da indiferença individualizada e materialista”.
Em função disso, com o livreto da Novena de Natal, lançado recentemente pela Editora da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), a Edições CNBB, os bispos esperam que as pessoas façam o caminho litúrgico do Advento na unidade eclesial, refletindo com simplicidade as orientações sobre a vivência cristã de ser “sal da terra e luz do mundo”.

Assim como a novena do ano anterior, a atual possui o tema “Reunidos em Família preparando a vinda do Senhor” e busca motivar os membros da família, em comunidade, à oração e reflexão à luz da Palavra de Deus. “Com Maria e José, olhamos para Jesus trazendo-lhe o presente da nossa presença servidora e nosso coração aberto, derramando na manjedoura o nome das pessoas que acolhemos e amamos. Feliz será o Natal em nossa casa!”, exorta dom Carlos Verzeletti.

 

Novas formas de pobreza espiritual e material
Nesse pensamento engloba as doenças como alcoolismo, dependência química, depressão e outras que provocam o empobrecimento material. Também é chamando o poder público a participar das ações assistenciais aos moradores de rua, sem teto e desempregados. Ainda engloba os que deixaram sua terra em busca de reconstruir a vida como refugiados. O Brasil recebe milhares de venezuelanos, haitianos, Angolanos e outros. Cabe uma reflexão sobre o acolhimento.

Veja também
Comentários *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. comentarios
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
error: Este conteúdo é protegido!