Publicidade

Diocese de Divinópolis divulga orientações para a celebração da Semana Santa 2021

Postado em 26/03/2021 21:27

Após reunião online com o clero, na manhã do dia 26 de março de 2021, e tendo vislumbrado a situação da pandemia nas cidades e paróquias nas sete foranias da Diocese, O Bispo de Divinópolis Dom José Carlos orienta o funcionamento das igrejas nesta semana santa e encerra desejando que pela celebração da vitória pascal de Cristo, a libertação completa da pandemia, das dores que ela causa e da morte que ela traz. 

Veja as orientações

1 – A situação da pandemia está grave e sem controle, com número alarmante e crescente de casos, internações e mortes. O serviço hospitalar público e privado está trabalhando muito acima da capacidade limite de atendimento. Há filas de espera. E, infelizmente, mortes nelas! As cidades maiores, a saber, Divinópolis, Itaúna, Pará de Minas e Nova Serrana, estão com seus hospitais colapsados e impossibilitados de receber novos pacientes, nem daquelas cidades nem de outras cidades menores vizinhas. Diante desta realidade e tentando agir com sensatez e colaboração, decidimos que as celebrações da Semana Santa 2021 serão sem assembleia de fiéis e transmitidas pelas mídias paroquiais. Os fiéis terão, portanto, uma presença à distância na celebração anual e solene do mistério pascal de Cristo. Não é a mesma coisa! Mas é o jeito possível! Esta decisão é difícil e triste, incômoda e indesejada, mas não podemos deixar de colaborar neste momento. Vamos dar o exemplo e seguir os exemplos corretos! O movimento dos fiéis para as atividades religiosas, o fato de terem que ser celebradas bem mais cedo devido ao toque de recolher, a visível irresponsabilidade de pessoas nas ruas, transitando sem máscaras, decretos municipais que impedem ou desaconselham as aglomerações religiosas nas cidades maiores, tudo isso nos obriga a decidir pelas celebrações com transmissão online e ausência de assembleias de fiéis nas Igrejas. Esta é a opção mais segura e mais sensata neste momento absurdo e sem precedentes.

Advertisement

2 – Observem-se atentamente as normas e orientações litúrgicas que foram enviadas pela Comissão de Liturgia da CNBB para cada dia da Semana Santa, como também aquelas instruções diocesanas de 2021.

3 – Que cada paróquia providencie a transmissão virtual de todas as celebrações litúrgicas pelas redes sociais. E que haja outros momentos orantes e devocionais transmitidos também pelas mídias (Via Sacra, terços, adorações…). Pedimos, gentilmente, às rádios comunitárias, rádios comerciais e canais de TV que existam nas cidades da Diocese que, enquanto possível, participem da tarefa de transmissão das celebrações, a fim de que as populações mais distantes e rurais, sem internet, possam também viver a Semana Santa por estas mídias.

4 – Pedimos que o número de pessoas para auxiliar nas celebrações seja o estritamente necessário às transmissões. O momento não está permitindo concessões perigosas e irresponsáveis. O quadro é gravíssimo.

5 – Onde for permitido, as celebrações podem se realizar mais tarde a fim de encontrar as pessoas já recolhidas em casa pelo “toque de recolher”, ou favorecer para que voltem para casa a fim de assistir à transmissão das celebrações.

6 – Colocaremos no Portal e no Instagram diocesanos, como em 2020, orientações para a vivência doméstica das celebrações da Semana Santa. Pedimos que acompanhem diariamente.

7 – Não haja procissões ou carreatas com imagens nem com o Santíssimo Sacramento de modo a ajuntar pessoas fora da Igreja ou nas ruas.

8 – Haverá outras datas para as coletas da solidariedade (domingo de Ramos) e para os Lugares Santos (sexta da Paixão).

9 – As Igrejas podem ficar abertas para orações individuais durante o dia, a não ser que a autoridade municipal determine o fechamento. O fato de as celebrações online serem mais tarde também ajudará as pessoas a perceberam que não podem estar nas Igrejas à noite devido ao “toque de recolher”.

10 – Durante o dia, indo às Igrejas para rezar, as pessoas sejam convidadas a levar e oferecer alguma coisa para ajudar aos necessitados, sobretudo alimentos. A SSVP ou outra entidade paroquial pode ser convidada a fazer o recolhimento e a distribuição destas doações.

11 – O atendimento dos padres para Confissão e escuta pode ser realizado com as devidas precauções e mediante agendamento prévio, se assim for necessário.

12 – Na sexta-feira da Paixão, convido a todos os diocesanos a oferecer seu jejum, sua penitência, suas orações, sua contemplação do Crucificado (na Igreja ou em casa) como prece fervorosa diocesana pelo fim da pandemia, pela vacinação rápida e pelo crescimento da responsabilidade social e governamental frente à pandemia.

Comente! *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Publicidade
Veja também
Publicidade
Publicidade
Publicidade
plataforma ead
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
error: Este conteúdo é protegido!