Publicidade

Carmo do Cajuru entrou no mundo das Cidades Inteligentes e dá outro grande passo para entrar no rol privilegiado das Cidades Sustentáveis

Postado em 04/10/2021 14:43

O prefeito municipal de Carmo do Cajuru, Edson de Souza Vilela, inaugurou na manhã de 1o de outubro, a Estação de Tratamento de Esgoto da cidade, que estava paralisada desde 2011. A solenidade ocorreu nas imediações da obra com a presença de 43 autoridades de vários níveis e dezenas de personalidades da região, além dos funcionários que trabalharam no apoio cerimonial.

A solenidade, desenvolvida em cinco partes, pelo cerimonialista Flávio Flora, começou com a formação da Mesa de Honra, composta pelo prefeito Edson Vilela e esposa, Fabiana Ferrari Fonseca Vilela (Secretária Municipal de Saúde); o vice-prefeito Neverton Vilela Rabelo e esposa, Graziela Rabelo; o presidente da Câmara, Sebastião Faria Gomes; o deputado federal Domingos Sávio; o deputado federal Newton Cardoso Junior; o deputado estadual Gustavo Mitre; o comandante da Sétima Região Militar, coronel Wemerson Lino Pimenta; o presidente da Agência Reguladora Intermunicipal de Saneamento Básico de Minas Gerais, Neider Moreira (prefeito de Itauna) e o diretor-geral do SAAE, Fábio Rabelo de Melo.

Foram convidados especiais do prefeito Edson Vilela, o ex-prefeito Geraldo Cesar da Silva, iniciador da Estação, em 2011, e o ex-deputado Jaime Martins Filho, que colaborou com o município naquele mandato.

Advertisement

As bênçãos das instalações foram dadas pelo padre Marcos Antônio Rocha, da paróquia de N. S. do Carmo, e o pastor Rodrigo Antunes, da comunidade Rosa de Saron, para as bênçãos das instalações.

Em seguida, o prefeito Edson Vilela dirigiu-se ao botão de acionamento da Estação, instalado próximo à Mesa de Honra e o pressionou, fazendo soar uma sirene, indicando que a ETE estava sendo colocada em operação.

Em ato contínuo, o chefe de gabinete Crispim Gomes da Silva Jr, apresentou ao prefeito Edson Vilela e ao procurador-geral, Dr. Alessandro Brandão Schmitt, para sanção e assinaturas, o Decreto n. 1.537/2021, afetando ao SAAE a estação inaugurada e entregue ao diretor Fábio de Melo.

Fábio Rabelo de Melo, diretor-geral do Serviço Autárquico de Água e Esgoto – agradeceu ao prefeito municipal a confiança nele depositada para gerir os serviços de coleta e tratamento do esgoto urbano e ressaltou a capacidade administrativa do órgão de prestar esses serviços;

Neverton Vilela Rabelo, vice-prefeito – exaltou o trabalho realizado pela gestão de Edson Vilela para conclusão das obras da ETE e afirmou que “deste dia em diante, nós vamos devolver muita vida para este rio Pará”;

Sebastião Faria Gomes, vereador-presidente da Câmara – relembrou vários momentos das autoridades presentes, elogiando as atuações de todos os membros da Mesa de Honra, com destaque para o prefeito Edson Vilela e o ex-prefeito Geraldo Cesar Silva (popularmente conhecido por Bananeira), que iniciou o projeto em 2011;

Gustavo Mitre, deputado estadual – afirmou ter ‘uma dívida de gratidão’ para com o povo de Carmo do Cajuru, que o ajudou a se eleger e adiantou que está preparando um plano de trabalho junto das escolas municipais de Carmo do Cajuru, para o qual destinará cerca de R$ 300 mil;

Newton Cardoso Junior, deputado federal – disse que a ETE é o legado do prefeito Edson Vilela para toda a região banhada pelo rio Pará e Alto São Francisco e “mostra seu compromisso com a vida da população e com a sustentabilidade”;

Domingos Sávio, deputado federal – saudou o ex-prefeito Geraldo Cesar da Silva, que estava presente, por ter iniciado este projeto com a ajuda do então deputado Jaiminho Martins. Explicou que “contingências da vida pública” dificultaram sua realização como planejado à época, o que levou a Funasa, a notificar o município a devolver os recursos liberados. Lembrou momentos da luta política para reverter o quadro, destacando que a vitória teve muitos protagonistas e muitos “percalços” vencidos com persistência e elevado espírito público pelo prefeito Edson Vilela.

Edson Vilela, prefeito municipal – ao encerramento da solenidade, ainda vestindo uma camisa do grupo de caiaqueiros “Amigos do Rio Pará”, com quem chegou até a estação pelo rio, naquela manhã de 1º de outubro, manifestou sua alegria em ver a ETE funcionando e, apontando para mata ciliar do rio Pará, falou da necessidade de cuidar dos mananciais e do rio. Agradeceu as elogiosas menções à sua pessoa, contou sobre o caminho percorrido até chegar à conclusão das obras e funcionamento. Informou que a obra teve um custo final de R$ 4.958.047,17 e foi concluída pela construtora Prática.

 

Continuidade administrativa

Na sua fala, Vilela retomou um aspecto realçado pelo presidente da Câmara, Sebastião Faria Gomes, sobre a harmonia política reinante em Carmo do Cajuru, que propicia a continuidade administrativa de grandes obras. “É assim que se transforma a realidade de uma cidade, do município; é assim que se garante qualidade de vida; é assim também na geração de empregos, renda e receita para o município ser mais pujante”  afirmou Vilela, recomendando que os próximos gestores municipais considerem a continuidade administrativa, com o elevado espírito de mãos dadas, voltado para melhorar a vida de todos.

Ao final de seu discurso, Vilela revelou que o próximo desafio a vencer é a empreitada de levar água tratada a São José dos Salgados, para atender os mais de três mil moradores da sede distrital e desenvolvimento da região. Ao custo estimado cerca de R$ 5,8 milhões,

 

Plantio de árvores

Encerrada a solenidade, os Amigos do Rio Pará procederam ao plantio de árvores em dois locais, nas imediações da Estação, com a participação de professores da Escola Estadual São Francisco de Assis e de diretores e coordenadores das escolas municipais. (FF)

Comente! *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Publicidade
Veja também
Publicidade
Publicidade
Publicidade
plataforma ead
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade