Presidente apresenta detalhes de projeto “sigiloso” que apresenta indícios de corrupção e cobra explicações do deputado - Portal MPA

Publicidade

Presidente apresenta detalhes de projeto “sigiloso” que apresenta indícios de corrupção e cobra explicações do deputado

Postado em 28/08/2021 8:30
Publicidade

Depois de comparecer a cidade de Contagem para apurar as denuncias sobre a compra de Vans o presidente da Câmara Municipal de Divinópolis, Vereador Eduardo Print (PSDB), fez um desabafo na Câmara Municipal. Ele pediu transparência do deputado Leo Motta que usa com frequência a rede social para coagir prefeitos de todo Brasil.

Para contestar o deputado que fez criticas ao presidente da Câmara, o vereador apresentou detalhes do projeto que tinha a cláusula de “sigilo público” mesmo sendo firmado entre duas instituições que recebem verbas públicas. Esse foi o primeiro ponto criticado pelo parlamentar que afirmou na reunião da Câmara: “agora não é público mais”.

As três vans compradas pelo Complexo de Saúde São João de Deus (CSSJD) em parceria com a Associação dos Diabéticos de Contagem serão doadas à entidade ao fim do contrato. Essa é umas das cláusulas contratuais que chamou a atenção dos vereadores de Divinópolis, segundo o presidente da câmara. Pelo contrato, caberá à entidade realizar 600 atendimentos por mês em 12 meses, assumindo todos os custos, como manutenção, gastos com despesas para prestação do serviço, deslocamento.

Porém ao concluir, os veículos avaliados em R$800 mil, adquiridos segundo o hospital, com recursos próprios, serão transferidos para a associação, ligada ao deputado federal, Léo Motta (PSL). As vans, totalmente equipadas, são destinadas à realização de atendimentos odontológicos sociais. Por fim o parlamentar fez a cobrança de explicação, pois o contrato estranho apresenta indícios de corrupção.

Publicidade