Injúria racial: professora é detida após chamar vizinho de preto e ‘macaco’, em Montes Claros

Postado em 16/01/2020 12:18

Uma professora de 48 anos foi presa após chamar um vizinho de preto e ‘macaco’, em Montes Claros, no Norte de Minas, nessa quarta-feira (15). O homem, de 36 anos, registrou boletim de ocorrência após os xingamentos. O caso se enquadra em crime de injúria racial, quando o outro é ofendido devido a sua raça, cor, etnia, religião, idade ou deficiência.

Segundo a Polícia Militar, Igor Oliveira contou que deixou um pote com feijão no muro que divide as duas casas. Depois, ele notou que o pote estava no chão e resolveu colocá-lo novamente no lugar. Quando viu a vizinha perto do muro, ele a questionou sobre o pote caído no chão. Neste momento, Igor contou que ela o chamou de preto e ‘macaco’.

Logo em seguida, a vítima procurou o tio da mulher, que é locatário das residências onde eles moram, e avisou que iria chamar a polícia.

A professora foi autuada em flagrante por injúria racial. Ela também pagou fiança no valor de R$ 2 mil e vai responder pelo crime em liberdade. Caso condenada, ela pode ficar presa por até três anos.

Ao G1, a delegada Áurea Alessandra Pereira de Freitas explicou que a professora disse que teve um desentendimento com ele, mas que não o ofendeu desta forma e que não é racista.

Igor Oliveira afirma ter sido chamado de preto e macaco — Foto: Arquivo pessoal

Igor Oliveira afirma ter sido chamado de preto e macaco — Foto: Arquivo pessoal

 

Veja também
Comentários *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. comentarios
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
error: Este conteúdo é protegido!