Publicidade

Febraban alerta para aumento de golpes durante a pandemia

Postado em 21/04/2020 10:02

 

Quadrilhas se aproveitam do aumento das transações digitais causado pelo isolamento social para aplicar golpes e capturar dados de clientes; um deles está relacionado ao auxílio emergencial criado pelo governo federal.

A Febraban (Federação Brasileira de Bancos) têm reforçado a importância do uso dos canais digitais para evitar as aglomerações e combater a proliferação do novo coronavírus. Por meio do internet banking e dos aplicativos das instituições financeiras, é possível realizar quase todas as operações bancárias (fazer transferência, tirar extrato, pagar contas, pedir empréstimo, negociar dívidas, contratar seguros etc).

Entretanto, é importante redobrar os cuidados de segurança, pois quadrilhas estão se aproveitando deste momento de uso mais intenso dos meios digitais para aplicar golpes.

Os métodos dos suspeitos não são novos. Eles usam a chamada engenharia social, que são armadilhas que os golpistas criam para obter dados, senhas e informações pessoais dos clientes, ou ainda levá-los a fazer pagamentos em benefício dos criminosos.

O golpe do falso motoboy é um bom exemplo do aumento da atividade das quadrilhas. Nele, suspeitos entram em contato com as vítimas se fazendo passar pelo banco para comunicar a realização de transações suspeitas com o cartão de crédito do cliente.

Após usar técnicas de engenharia social para obter informações sigilosas, como senhas e dados pessoais, os golpistas informam que um motoboy será enviado para recolher o cartão supostamente clonado para que sejam feitas outras análises necessárias para o cancelamento das compras irregulares.

Para passar uma imagem de segurança, eles orientam a vítima a cortar o cartão ao meio, no sentido do comprimento, para inutilizar a tarja magnética, antes de entregá-lo ao motoboy. No entanto, o chip permanece intacto, o que permite que a quadrilha faça compras com o cartão, ainda que o plástico esteja partido ao meio. 

“Os bancos nunca enviam funcionários para recolher os cartões dos clientes”, alerta Walter de Faria, diretor-adjunto de Operações da Febraban. Ele completa que “quando o cliente for descartar um cartão, é importante inutilizar o chip para impedir que novas compras sejam feitas”.

Outro exemplo de golpe que surgiu na esteira da pandemia causada pelo novo coronavírus são as dezenas de aplicativos falsos relacionados ao auxílio emergencial de criado pelo governo federal. Os golpistas se aproveitam da necessidade de as pessoas se cadastrarem para receber o benefício, para roubar a informações sigilosas.

Ele reforça a importância de manter uma postura vigilante para evitar cair em um desses golpes. “Desconsiderar qualquer informação que não esteja nos canais oficiais dos governos e empresas é um bom caminho. Em caso de dúvida sobre a veracidade de uma mensagem ou conteúdo, interrompa a operação e entre em contato com o SAC (Serviço de Atendimento ao Consumidor) do prestador do serviço ou vendedor do produto para confirmar se aquilo é real”, concluiu.

 

Comente! *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Publicidade
Veja também
Publicidade

Noticias relevantes:

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
error: Este conteúdo é protegido!