V Oficina Ceae 2019 capacitará educadores sobre o Transtornos do Neurodesenvolvimento

Postado em 24/09/2019 16:57

Será realizado no dia 27 de setembro, a V Oficina Ceae 2019 – Transtornos do Neurodesenvolvimento que afetam a aprendizagem: Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH), Dislexia, Discalculia e Disgrafia.

 

A capacitação será na sede do Ceae, na rua Tiradentes nº 361 no bairro Santa Clara de 7h às 11h30 ou de 13h às 17h30. Podem participar profissionais da rede municipal de ensino de Divinópolis e as inscrições devem ser feitas pelo email ceaediv1@gmail.com ou pelo telefone 3213-7318. É necessário informar nome completo, unidade escolar, cargo e horário que deseja participar da oficina.

 

O Ceae possui como público alvo alunos da Rede Municipal de Ensino, com defasagens, dificuldades, transtornos e/ou distúrbios no processo de ensino e aprendizagem. Ao oferecer Atendimento Educacional Especializado para os alunos, tem como objetivo principal privilegiar o desenvolvimento e a superação daquilo que está limitando sua evolução pedagógica, ou seja, a saída de uma posição passiva e automatizada diante da aprendizagem para a apropriação ativa do próprio saber.

 

 É considerado aluno com atraso de aprendizagem aquele que está com desenvolvimento pedagógico/curricular padrão abaixo do esperado para faixa etária e/ou ano de escolaridade, que pode ser decorrente da falta de percurso escolar; estímulo; metodologia adequada; entre outras. Nesses casos, quando o aluno recebe intervenções especializadas pontuais, nas habilidades de base que ainda não consolidaram, a evolução pedagógica acontece e, rapidamente.

 

Já o aluno com dificuldades de aprendizagem apresenta um obstáculo, uma barreira, que pode ser de ordem social, cultural, emocional e biológica. A dificuldade de aprendizagem precisa ser investigada nos diversos aspectos e portas de aprendizagem, assim a intervenção pontual é realizada e as dificuldades superadas.

 

Ainda tem aqueles alunos com transtornos de aprendizagem tendo sua origem definida no Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais – 5 (DSM-V), no aspecto biológico, por se tratar de um transtorno do neurodesenvolvimento. É interessante reiterar que a origem inclui também uma interação de fatores genéticos, ambientais e epigenéticos, o que influencia a capacidade do cérebro para processar ou perceber as informações, tanto verbais como não-verbais. Estes casos podem necessitar de um tempo maior de intervenção e de adaptações curriculares e de recursos especializados, como serão discutidos nesta oficina.

Veja também
Comentários *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. comentarios
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
error: Este conteúdo é protegido!