Publicidade

Siderúrgica em Divinópolis tem causado transtorno para população por causa da poluição

Postado em 13/01/2021 10:10

Poluição, problemas respiratórios e muita sujeira. Quem mora perto de uma siderúrgica no bairro São Geraldo em Divinópolis já não aguenta mais. Recentemente, eles elaboraram um oficio ao ministério público cobrando providências.

Da janela de casa, o morador consegue ver a quantidade de resíduos emitidos por uma siderúrgica no bairro São Geraldo em Divinópolis.

Uma moradora do bairro São Lucas pesou a fuligem. Quase cem gramas. No bairro Manoel Valinhas tem sido a mesma coisa.A situação segundo os moradores piorou a cerca de um ano. A FEAM e a Supram já foi acionada. Nos próximos dias, será entregue um abaixo assinado ao ministério público.

Os prejuízos não são apenas para a saúde respiratória. É tanto pó que até o ralo entupiu. Pra manter a casa limpinha a rotina é essas aí, várias vezes ao dia.

PROVIDÊNCIAS

De acordo com a Fundação Estadual de Meio Ambiente, a FEAM, a siderúrgica está sob a jurisdição da Supram Alto São Francisco com sede nesse mesmo município, e cabe a essa unidade da Supram promover o acompanhamento quanto ao atendimento das condicionantes e do automonitoramento.

Por nota, o órgão confirmou ter recebido denúncias. No dia 16/12/2020 foi realizada vistoria em que foram verificadas emissões atmosféricas intermitentes no topo do alto forno, sem passar pelo sistema de tratamento. Face ao exposto, lavrou-se um Auto de Infração. Ressalta-se que o TAC da empresa se encontra vencido desde 20/12/2020 e a empresa opera amparada por decisão judicial.

Assim, atualmente está em análise técnica pedido de prorrogação do Termo de Ajustamento de Conduta. Contudo, para isso a empresa deverá resolver o problema do arriamento dos fornos, sendo que esta comunicou que, a partir de 05/01/2021, ficaram suspensas as atividades de produção de ferro gusa para reforma do alto forno, obra com prazo estimado até 10/02/2021. Nova vistoria para fiscalização da situação poderá ser realizada após a conclusão das reformas e retomada da operação.

A siderúrgica foi autuada por quatro vezes, somando R$ 115 mil reais em infrações.

Comente! *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Publicidade
Veja também
Publicidade

Noticias relevantes:

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
error: Este conteúdo é protegido!