Publicidade

Presidente da Câmara, Eduardo Print Júnior, projeta economia de R$300 mil em duas ações

Postado em 26/01/2021 7:55

Quando eleito Presidente da Mesa Diretora da Câmara Municipal no dia 1º de janeiro, o vereador Eduardo Print Júnior (PSDB) garantiu, em seu discurso, que a palavra de ordem seria austeridade. E os primeiros projetos da nova gestão visando a saúde financeira da Casa do Legislativo comprovam isso.
 
Uma das medidas que deverão ser adotadas pelo vereador é extinguir a compra de impressoras e, consequentemente, insumos para o seu funcionamento. De acordo com Print Júnior, há um estudo sendo construído pela Câmara para que seja realizado o aluguel destas impressoras. “Temos 17 gabinetes de vereadores e outros departamentos dentro da Câmara que, ao final do ano, geram um custo de R$60 mil apenas com impressões e insumos. É um custo muito elevado e que, se melhor trabalho, poderia ser investido em outros setores, como o estrutural”, afirma Print Júnior.
 
Com a proposta de aluguel de impressoras, a estimativa de economia é de aproximadamente R$35 mil anuais, resultado num valor de R$140 mil em 4 anos. “Dentro deste estudo que foi produzido pela Câmara, o investimento com o aluguel de impressoras, num ano, ficaria em até R$25 mil. É um valor muito abaixo do que é gasto hoje com o desgaste do material e compra de insumos, uma vez que o custo que teríamos seria por cópias”, explica o Presidente da Câmara.
 
NOVO PAINEL DE VOTAÇÃO
 
Outra economia que Eduardo Print Júnior deverá implantar nas próximas semanas é em relação ao painel de votação no plenário. Atualmente, a Câmara investe R$60 mil anuais no aluguel do painel eletrônico, que computa a presença dos vereadores nas reuniões ordinárias e extraordinárias, além de contabilizar os votos de cada parlamentar em projetos aportados na Casa. Print explica que há uma metodologia de votação que contará com um único investimento de R$50 mil, o que significará uma economia de R$190 mil ao final de quatro anos. “São práticas simples, mas que garantem uma grande economia ao final de um mandato. Se adotadas pelas próximas legislaturas, ficarei extremamente satisfeito por ter plantado a semente da austeridade”, disse Print Júnior. 
 
O Presidente da Câmara defende que os órgãos públicos tenham cada vez menos patrimônios. “Quem precisa de patrimônio são as pessoas físicas. Os órgãos públicos precisam é agilizar o atendimento para o povo, tornando os serviços mais rápidos e eficientes”, conclui. VEJA VÍDEO:
 
 

Comente! *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Publicidade
Veja também
Publicidade
Publicidade
Publicidade
plataforma ead
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
error: Este conteúdo é protegido!