“Treinar será o maior desafio”, diz técnico do Cruzeiro

Postado em 18/05/2020 11:48

A Toca da Raposa II está reaberta, após autorização da Prefeitura de Belo Horizonte, que fez exigências a serem cumpridas em tempos de pandemia da Covid-19. Após exames médicos, o clube vai avaliar data para a retomada dos trabalhos no local. O técnico Enderson Moreira fará um planejamento inédito na carreira. Toda a preparação terá de se adaptar às restrições do momento. Enderson já tem algumas ideias.

Primordialmente, o Cruzeiro vai cumprir todos os protocolos de saúde. Qualquer tarefa a ser cumprida terá as normas médicas como referência. Diante disso, Enderson planeja inicialmente uma avaliação física dos atletas.

“Tudo é novo para todos. O que a gente tem de tentar é seguir os protocolos da saúde, dos especialistas, que têm um conhecimento muito maior do que nós, para que a gente possa fazer esse retorno da melhor forma possível, mantendo sempre uma distância de segurança, fazendo os exames necessários. À medida que a gente tiver essa possibilidade, a gente inicia com os trabalhos físicos primeiro. Na verdade, o primeiro passo é a avaliação física, para termos ideia de como esses atletas estão após mais de 60 dias (sem treinar)”.

A parte técnica, ou seja, treinos com bola só virão em um segundo momento. Tudo indica que, preliminarmente, de uma maneira limitada.

“A partir desse momento, a gente começa traçar um roteiro de atividades mais de forma individual, para ir avançando à medida em que as coisas forem melhorando um pouco”.

E é justamente a parte técnica e tática que vai exigir soluções originais das comissões técnicas. Como fazer treinos com bola em grupos reduzidos? O exemplo da Alemanha, que já reiniciou os campeonatos, pode auxiliar os treinadores no Brasil.

“Esse vai ser, sem dúvida, um grande desafio. A gente precisa pensar em algumas alternativas. Já temos pensado em algumas formas de trabalhar. Alguns trabalhos podem ser executados. Outros, teremos que fazer adaptações. Se você me perguntar agora, hoje, como proceder, talvez eu não tenha uma certeza ainda. A gente precisa pensar mais, visualizar aquilo que já foi feito por aquelas equipes que estão retornando, principalmente na Alemanha. O futebol é um esporte coletivo. Se a gente for participar de jogos, os treinamentos terão de começar também com essas questões mais coletivas”.

 

 

Veja também
Comentários *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. comentarios
error: Este conteúdo é protegido!