Publicidade

Queda de rendimento do América preocupa o técnico Lisca.

Postado em 21/01/2021 13:20

As últimas atuações do América na Série B não deixaram Lisca satisfeito. Apesar da equipe ainda estar disputando o título da competição, o técnico não poupou críticas ao elenco, após o empate contra o Brasil de Pelotas, nessa terça-feira, por 0 a 0. Agora, o Coelho precisa de um tropeço da vice-líder Chapecoense na rodada para seguir no topo. Os catarinenses recebem a Ponte Preta, quinta-feira, às 17h45 na Arena Condá.

“Eu acho que ficar secando não adianta não. As brechas estão abrindo pra gente, e a gente não está sabendo aproveitar”

Advertisement

“A gente não está sabendo concluir as situações que são favoráveis para nós. Agora, deixamos a favor da Chapecoense”.

O comandante lembrou que nos últimos 270 minutos, o América marcou apenas um gol, de pênalti, marcado pelo zagueiro Messias, no empate contra o Botafogo-SP, por 1 a 1. A falta de pontaria e a baixa qualidade na criação ofensiva preocupam bastante Lisca, que já projeta a Série A de 2021.

“A série A é uma outra competição, outro nível de exigência. E, se atuarmos dessa maneira que jogamos hoje e nos últimos dois jogos, vamos passar vergonha na série A. Vergonha grande!”

“Precisamos evoluir muito, muito e muito para jogar uma série A condizente. Porque se jogarmos assim, dessa maneira e com esse poder ofensivo, nós não fazemos 30 pontos na série A. Sem a menor dúvida”.

Na partida de terça-feira, vale lembrar que o América jogou com um jogador a mais a partir dos 19 minutos da etapa final. O lateral Bruno Santos, do Brasil-RS, recebeu o segundo cartão amarelo após chegada forte em Ademir. Mesmo assim, não foi o bastante para mudar o panorama do jogo.

“Foi uma atuação muito fraca da equipe. Nós não acertamos nada! Nem passe, nem cruzamento, nem chute. Fazem três jogos que os goleiros dos adversários pouco trabalham. Nosso desempenho realmente está muito baixo. Aproveito o espaço para pedir desculpa ao torcedor do América”.

Perguntando se o acesso antecipado prejudicou o desempenho da equipe, Lisca aproveitou para fazer uma mea-culpa e lembrou das exigências que os jogadores sofreram ao longo da temporada, uma das melhores da história do clube.

“A gente estendeu demais a corda. Foi uma temporada muito puxada. Hoje, foi uma vergonha o que nós fizemos aqui a nível de produção ofensiva, a nível de comprometimento. E, eu como responsável, como treinador, tenho que chamar a responsabilidade para mim. Se os jogadores não estão conseguindo produzir a responsabilidade é do treinador que não está conseguindo tirar da equipe um algo mais”.

Agora, o elenco americano precisa virar a chave para continuar em busca do título da competição. No próximo sábado, às 16h30, o time volta a campo para enfrentar o Confiança, em Aracaju. Será o último confronto do Coelho fora de Belo Horizonte neste Brasileirão. Lisca conta com uma mudança de atitude dos jogadores para reencontrar a vitória.

“Se jogarmos assim, vamos perder. Não tenho a menor dúvida. Se não mudarmos a atitude, o nosso padrão, a nossa qualidade, nós não vamos ganhar mais nenhum jogo na série B e o título vai ficar com a Chapecoense”.

Comente! *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Publicidade
Veja também
Publicidade
Publicidade
Publicidade
plataforma ead
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
error: Este conteúdo é protegido!