Os primeiros 30 dias de Abel Braga no Cruzeiro

Postado em 28/10/2019 10:01

O tempo passa rápido. E neste momento vai contra o Cruzeiro no Campeonato Brasileiro. Nesta segunda-feira, o técnico Abel Braga completa um mês de trabalho na Toca da Raposa. O saldo é de melhora em campo e no ambiente, fatores insuficientes, até então, para dar respiro ao time na luta contra o rebaixamento à Série B.

Abel Braga foi o escolhido da diretoria cruzeirense (então capitaneada por Itair Machado) para substituir Rogério Ceni, demitido no dia 26 de setembro em função dos maus resultados e (principalmente) dos problemas no trato com o elenco. O primeiro dia de trabalho do atual treinador foi dia 28 daquele mês.

Dois dias depois, a estreia. Foi contra o Goiás, no Serra Dourada. O Cruzeiro foi melhor que o adversário, teve gol anulado e acabou derrotado pelo placar mínimo. Na sequência, empates com Internacional e Fluminense, no Mineirão, e com a Chapecoense, em Santa Catarina. Àquela altura, a Raposa somava nove partidas sem vencer e, depois do jogo em Chapecó, ficou a quatro pontos do primeiro time fora da zona de rebaixamento, que era o Ceará.

Depois, um respiro com vitórias sobre São Paulo e Corinthians, dois adversários da parte de cima da tabela. No último sábado, no entanto, um empate em casa diante do Fortaleza, adversário direto na luta contra o rebaixamento. O Cruzeiro chega a dez rodadas consecutivas no Z-4, ou seja, Abel Braga não sabe o que é terminar uma rodada com a Raposa fora dos quatro piores times do Brasileirão. Em sete jogos, o treinador acumula duas vitórias, quatro empates e uma derrota, aproveitamento de 47,6%.

Se para Rogério Ceni o ambiente na Toca da Raposa foi um entrave para sequência do trabalho, a relação com os jogadores tem sido, para Abel Braga, um dos trunfos. Desde que ele chegou, vários atletas já elogiaram o ambiente, entre eles Robinho e Fred, que deram declarações polêmicas sobre Rogério Ceni. O garoto Éderson foi outro que elogiou o dia a dia com Abel. Depois do empate com o Fortaleza, o treinador fez questão de ressaltar a boa relação entre ele os atletas.

“Uma das coisas que muito me orgulha é participar do ambiente muito bom e positivo, que foi criado por eles, eu não crio nada. É essa relação recíproca, de apoio e de ajuda entre eles, que nos dá esperança que podemos sair disso”.

Abel tem contrato com o Cruzeiro até o fim do ano que vem, mas fica a dúvida sobre a sequência dele na Toca a partir de janeiro, principalmente em função de o comando do futebol no clube ter passado de Itair Machado para Zezé Perrella. O treinador tem mais 11 jogos para tentar ajudar a Raposa a se livrar do inédito rebaixamento à Série B nacional.

 

Veja também
Comentários *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. comentarios
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com