Invicto que nada! Cruzeiro se desespera no Maracanã e é destruído pelo Flamengo, sendo superado com um placar de 3 x 1

Postado em 27/04/2019 22:53

 

Resumo do Primeiro Tempo: O Flamengo como dono da casa proporcionou-se a jogar à frente já nos primeiros minutos, indo à frente diante das ofensividades que pudessem vir a ocorrer diante do jogo em questão, procurando ampliar o placar logo no início de jogo, porém a zaga bem postada do time cruzeirense conseguiu neutralizar as estratégias que o time do Flamengo possuía, ainda mais em subida pelo lado direito do gramado em direção ao gol de Fábio que até então havia sido alvo de dois lances perigosos já nos primeiros minutos. O Cruzeiro então tentou administrar a bola no meio de campo, trabalhando a bola e não sendo tão eficiente em suas alavancadas de ataque, fazendo com que o Flamengo soubesse administrar o jogo e também procurar a rota para um ataque que pudesse resultar em um gol.

O time rubro-negro mantinha-se em extrema vantagem diante dos gramados, proporcionando um avanço maior do que o time da Raposa, assim sendo, com o esquentar do clima ambas as equipes começaram a se estranhar com lances no mínimo complicados, gerando uma sensação de um ”conflito” adentro dos gramados do Maracanã. Portanto os dez primeiros minutos de jogo o único time que surgia na partida era o Flamengo, sendo o Cruzeiro extremamente ineficaz em suas saídas de bola. 

O Cruzeiro não conseguia corresponder as expectativas da torcida e sempre possuía um ”ato falho” em suas jogadas de contra-ataque e esquematização de jogo, o então ”Cruzeiro Invicto” não conseguia corresponder a tal título uma vez que só se via acuado, recuado diante das ações do Flamengo, assim sendo o jogo manteve-se 100%¨em rubro-negro, fazendo com que o Flamengo fosse o ”Senhor do Jogo” naquele instante em questão. O Cruzeiro buscava infiltrar-se diante do esquema defensivo do Flamengo, porém não era capaz de encontrar finalizações, a força do Flamengo concentrava-se sobre a direita do campo trabalhando mais com Gabigol sobre o lado de Dodô que não conseguia então acompanhar o ritmo dos jogadores do Flamengo, assim sendo, quando a oportunidade fosse à tona Arrascaeta estaria sobre a esquerda de campo pronto para auxiliar o time flamenguista, o Cruzeiro então se centrava-se ”neutro” no meio em questão. 

Poderíamos dizer que o primeiro tempo então se centralizava-se até seus trinta minutos em; Muito Flamengo e pouco Cruzeiro, uma vez que apenas um time se colocava à postos para jogar, assim sendo o time da casa se mantinha sobre a pressão de jogabilidade, faltando pouco para que o placar fosse então ampliado, porém a defesa do Cruzeiro trabalhava sob pressão. 

O Cruzeiro não ameaçava e muito menos se mantinha ”vivo” adentro da partida, portanto a posição do time de Belo Horizonte gerava aberturas extremas para o time rubro-negro que conseguir avançar sobre a área de Fábio, o que era um lamento e pesadelo para as estruturas defensivas do Cruzeiro. 

O Flamengo avançava à medida que o Primeiro Tempo decorria, o Cruzeiro não conseguia criar jogadas expressivas que pudessem avançar pelo além de meio de campo, vez ou outro o time de Belo Horizonte conseguia avançar, porém era apenas em uma chance em dez, fazendo com que tudo fosse ineficaz para ter acesso as estruturas flamenguistas. Porém; Pedro Rocha com sua aguçada velocidade conseguiu receber um passe de bola que o fez avançar diante da zaga flamenguista e ficar de cara a cara contra o goleiro do Flamengo, o time rubro-negro não conseguiu conter o pivô cruzeirense e na primeira boa oportunidade do Cruzeiro; Pedro Rocha ampliou o placar para o Cruzeiro; 1 x 0, com grande categoria. Porém a alegria cruzeirense não durou muito, em poucos segundos Bruno Henrique empata o jogo para o Flamengo; 1 x 1. Surpreendente diante do tempo levado de um gol para o outro, fazendo o jogo voltar em sua estaca zero. Portanto, com essa pressão o juiz concluiu dois minutos de acréscimo antes que o Primeiro Tempo fosse encerrado, dois minutos de uma expressiva pressão do Flamengo. Marcando o término do Primeiro Tempo

Resumo do Segundo Tempo: O tempo começou tenso, os jogadores do Flamengo se colocaram a buscar um resultado ainda mais amplo à tona da partida, porém a pressão que exercia era tamanha que sempre esbarrava sobre a zaga cruzeirense, porém a defesa do Cruzeiro tentava se segurar com a tamanha pressão flamenguista; O Cruzeiro não conseguia produzir deixando com que apenas o Flamengo tivesse criações no jogo. Assim sendo o Cruzeiro não era tão expressivo.

A zaga do Cruzeiro pareceu apagada durante todo o Segundo Tempo, não tinham bons defensores inspirados no dia de jogo para combater a efetividade do Flamengo, o que fazia com que Fábio tivesse de operar milagres em meio ao jogo, o que seria um risco, visto que a pressão flamenguista se mantinha de minuto a minuto, podendo ampliar o placar o quanto antes. 

O Invicto derrotado? Bruno Henrique provou que o Cruzeiro não é um ser invicto, Gabigol recebeu a bola e inteligentemente observou a passagem de Aarão que colocou a bola para Bruno Henrique chegar estufando as redes de Fábio. Assim até então o Flamengo batia o então ”Invicto” Cruzeiro; 2 x 1. O Cruzeiro então provava o amargo sabor do fracasso até então, com um índice inoperante em suas jogadas. 

Derrota Cruzeirense e Desespero de Fred e Mano Menezes? Mano Menezes é amarelado com 35 minutos do Segundo Tempo, por defender Fred em uma ”agressão” contra o jogador flamenguista. O clima para o Cruzeiro então ficava tenso, fazendo com que a equipe não conseguisse se encontrar diante da ofensividade flamenguista. O Flamengo então dobrava o Cruzeiro da maneira a qual o time carioca quisesse, não havia resistência alguma por parte do celeste de Beagá. 

Aos 40 minutos o jogador Murilo do Cruzeiro foi expulso! Portanto o Cruzeiro terminava até então o jogo com um a menos. O Flamengo então apequenou a Raposa fazendo com que o Cruzeiro não conseguisse jogar. Bruno Henrique avançou contra o gol de Fábio abrindo a oportunidade de fazer seu terceiro gol, porém Fábio entregou o rebote para Gabigol fazendo com que o atacante afundasse a bola para o gol, assim sendo; 3 x 1 para o Flamengo.

O final do jogo marcou-se com preocupação, numa disputa de bola entre Dedé e Rodrigo Caio, que fez com que Rodrigo caio desabasse no solo desacordado; o jogo finalizou-se com vitória Flamenguista. 

Assista como foi a Jornada Esportiva:

Veja também
Comentários *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. comentarios
WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com