Publicidade

Guarani pode ser rebaixado para a “terceira”.

Postado em 29/09/2021 23:07

Por Bruno Ribeiro — Juiz de Fora, MG

O Aymorés ingressou com uma notícia de infração contra o Guarani-MG no Tribunal de Justiça Desportiva de Minas Gerais (TJD-MG). A ação alega que o time de Divinópolis supostamente ultrapassou o número de inscrições de jogadores permitido no Módulo 2 do Campeonato Mineiro.

Advertisement

A Federação Mineira de Futebol confirmou que a procuradoria do TJD-MG recebeu e analisa a documentação para definir se oferecerá ou não denúncia a respeito do caso.

O Aymorés foi rebaixado para a Segunda Divisão do Estadual com 11 pontos, na 11ª posição. Uma eventual punição com retirada de pontos do Guarani-MG — sexto colocado, com 13 pontos — beneficiaria o time de Ubá.

O presidente do Azulão, Antônio Queiroz Júnior, confirmou ao GE que o clube de Ubá recebeu a informação de que o Bugre havia inscrito 31 jogadores, ultrapassando o limite de 30 inscrições, previsto em regulamento.

— Procede. A informação chegou para nós na quinta-feira da semana passada. Na sexta nos reunimos com o jurídico do clube e verificamos, de posse dos documentos, que o Guarani-MG ultrapassou o limite de 30 atletas — disse.

A documentação, segundo o dirigente, foi encaminhada ao TJD-MG na segunda-feira. A reportagem procurou o advogado que representa o Aymorés, Henrique Salibas, para colher detalhes da ação. Ele explicou que 27 jogadores haviam sido inscritos até a 10ª rodada, mas o clube de Divinópolis regularizou mais quatro atletas para as rodadas seguintes.

— A procuradoria vai checar essas informações com a Diretoria de Competições (DCO). Se confirmado o nosso levantamento, vai ser oferecida uma denúncia ao Guarani-MG com base no Artigo 214 do CBJD (Código Brasileiro de Justiça Desportiva), que é escalação irregular de atletas. Se configurada a infração, o Guarani-MG perde três pontos (por jogo) por essa escalação irregular de atletas que extrapolaram o limite de inscrições — disse.

O GE também procurou o presidente do Guarani-MG, Robson Camargos. Através da assessoria, o clube informou que não recebeu qualquer notificação por parte do TJD-MG ou da FMF. A reportagem questionou o clube sobre a suposta inscrição de um jogador a mais do que o permitido no Módulo 2. O Bugre não respondeu objetivamente à pergunta e informou que está apurando os fatos para se posicionar sobre o assunto.

Comente! *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Publicidade
Veja também
Publicidade
Publicidade
Publicidade
plataforma ead
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade