Publicidade

Cuca e suas indefinições para enfrentar o Palmeiras.

Postado em 27/09/2021 14:47

O Atlético vai decidir uma vaga na grande final da Libertadores contra o Palmeiras nesta terça-feira, às 21h30, no Mineirão, com a presença da torcida. O técnico Cuca, no entanto, descartou qualquer pressão sobre o Galo.

Quem chega pressionado, de acordo com Cuca, para o confronto é o Verdão, principalmente por ter que balançar a rede fora de casa, sabendo que o time mineiro é dono de uma defesa fortíssima, com apenas três gols sofridos no torneio continental, e pela derrota para o maior rival, Corinthians, ainda que pelo Brasileiro.

Advertisement

“O Palmeiras perdeu um clássico, sempre é uma cobrança muito grande que você tem em cima. Isso não entra em campo na terça-feira, na terça-feira entra um placar de zero a zero na casa do Atlético, de quem vencer vai passar adiante”.

Na verdade, a grande preocupação do treinador para a partida tem nome e sobrenome: Diego Costa. No jogo de ida, na terça passada, no Allianz Parque, o atacante sentiu uma fisgada na coxa esquerda e foi substituído. Ele passou por um tratamento intensivo nos últimos dias e sequer foi relacionado para o confronto com o São Paulo, nesse sábado.

Quem também não viajou foi Savarino, em transição física após se machucar atuando pela seleção venezuelana nas Eliminatórias para a Copa do Mundo do Catar. Recuperado, ele deve estar à disposição do treinador atleticano.

Baixa contra o Tricolor, Keno não viajou para a capital paulista por conta de uma virose. No entanto, ele deve ser aproveitado normalmente contra o Verdão e briga com Vargas por uma vaga no time titular caso Diego Costa não tenha condições.

Após o empate em 0 a 0 com o São Paulo, pela 22ª rodada do Brasileirão, Cuca disse que espera contar com os três jogadores para a decisão contra o Palmeiras.

“Ainda tem muito tempo, amanhã a gente faz a reavaliação. Eles estão evoluindo muito bem, todos os três. Eu não descartaria nenhum. Vamos esperar até o último minuto”.

Com o ponto conquistado longe de Belo Horizonte, o Atlético, líder do Brasileiro, chegou a 46 pontos e abriu vantagem sobre o Palmeiras, segundo colocado, com 38. A igualdade também serviu para igualar a maior sequência invicta do clube na era dos pontos corridos.

Comente! *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Publicidade
Veja também
Publicidade
Publicidade
Publicidade
plataforma ead
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade