Cuca diz que "laboratório" contra o Grêmio foi importante. - Portal MPA

Publicidade

Cuca diz que “laboratório” contra o Grêmio foi importante.

Postado em 10/12/2021 12:29

O Atlético respeitou o campeonato até o fim, ainda que os primeiros minutos na Arena do Grêmio tenham sido terríveis. Com menos de 20 minutos, o time da casa fez 3 a 0. Mas o Galo reagiu e chegou a encostar no placar na primeira etapa. No fim, o rebaixado Tricolor venceu por 4 a 3, mas caiu. O técnico campeão nacional, Cuca, destacou os números do jogo e exaltou a “grandeza” dos reservas.

‘O adversário foi cirúrgico, e agente teve grandeza de buscar o resultado, e poderíamos buscar o resultado, pelos números”.

“Acabamos o jogo com seis, sete jogadores da base. O que é importante para eles. Tivemos o dobro de posse, o dobro de finalizações, o triplo de escanteios. Tivemos até controle maior do jogo, mas o Grêmio saiu na frente com 18 minutos, três bolas e três gols. Fica perigoso terminar em goleada. Mas tivemos força para reagir, fizemos belo gol com Dodô, depois com Vargas”.

O Atlético já havia conquistado o Brasileiro diante do Bahia, na semana passada, em partida atrasada da 32ª rodada. Contra o Bragantino, domingo, foi jogo festivo. E, perante o Grêmio, poupou vários jogadores titulares visando a final da Copa do Brasil, com o primeiro jogo diante do Athlético-PR, domingo, no Mineirão.

Assim, abriu-se oportunidade para quem não vinha jogando. E não faltaram elogios na coletiva de imprensa do treinador.

“O Sasha é muito útil, fazia grande jogo taticamente, prendendo a bola, inteligente para jogar. Quando virou atacante ao lado do Savarino, tiveram entendimentos. Ele saiu sentindo incômodo, vamos ver a avaliação do DM. Outro jogador que jogou muito bem, um dos melhores em campo, se não o melhor, foi o Calebe. Soube organizar, chegou na frente, deixou companheiros na cara do gol. Foi competitivo e pode nos ajudar bastante”.

“O Nathan sentiu desconforto na coxa esquerda. E o Réver não estava 100%. Se ele não estiver 100% para a Copa do Brasil, o Igor vai jogar (Nathan Silva não pode atuar). Não posso fazer uma coisa com um jogador e não com o outro”.

“Está tudo encaminhado, elaborado. O importante é pagar a promessa. Não importa falar para a mídia que irei fazer aquilo, isso. Não é o intuito. Vamos encaixar essa promessa no nosso período aqui”.

FUTEBOL MINAS FM